menu-topo

Sorri!!!!

sexta-feira, maio 26, 2017
A partir de agora vão ver mais fotos minhas por aqui.
Bem, vou ter de me preocupar mais com os meus looks diários (lol), o que vai ser giro de ver no meio da correria. Mas também acho que vai ser giro. A verdade nua e crua  (bem, totalmente nua não ;)) da vida de uma mãe de 3 como ela é. 

A minha ideia é que me acompanhem mais no dia a dia, dar dicas giras e também para responder a tantas perguntas que me fazem, principalmente no instagram.
Como todas as mães (lol) quase sempre estou do outro lado da câmara e, às vezes, não dou foco à mensagem. E quero trabalhar mais essa parte. 

Por isso... [e esta é a melhor novidade!!!]

Vão poder ver fotos da querida Teresa Noéme, que vai dar vida a muitas coisas que quero mostrar: ideias para programas em família, refeições práticas e saudáveis, as novidades em primeira mão de projetos (meus e de outros) e muitas muitas coisas mais. 
E é uma ótima desculpa para nos encontramos mais vezes.

O que quero partilhar acima de tudo são coisas boas e felizes. As alegrias, gargalhadas e tudo o que podemos trazer para a nossa vida de positivo.. 
Apesar de não estar preparada (quantas vezes me vai acontecer isto???) e de estarmos longe da golden hour acho que começámos bem!

Espero que gostem deste [na minha maravilhosa terra].
Beijinhos

Vestido Vintage Bazzar para dar boas vindas aos fins de tarde quentes
Pendente grande Tous

Tudo para o fim de semana.

quinta-feira, maio 25, 2017
O que é preciso é ser prático e ter tudo à mão. Para ser fácil arrancar. Eles são portáteis. ;)
Nada como um bom saco para estar tudo à mão.
Se carregarem nos produtos conseguem perceber onde estão disponíveis.
A Madalena usa esta chucha e adoro esta cor para meninas.
Não se esqueçam de levar alguns brinquedos para estarem entretidos. 
Agora juntem a estas sugestões o mundo de coisas que são precisas para um bebé. ;)

Ser mãe não é um drama.

quinta-feira, maio 25, 2017
Ser mãe não é um drama, não é de todo um drama.
O drama é deixarmo-nos levar pelo que os outros pensam, pelo que os outros definem para eles, pelo que está "certo" segundo outros olhos. O drama é não confiarmos em nós. O drama é não ouvirmos o nosso instinto, tentar agradar a outros, não aceitarmos a nossa intuição.
O drama é acharmos que a nossa família tem de ser perfeita, que os filhos não podem ter nódoas, não podem mexer na terra, comer areia, molhar-se. Que têm de estar sempre penteados e que lavaram os dentes durante dois minutos antes de irem para a cama. O drama é nós acharmos que podemos fazer dos nossos filhos cabides, príncipes e imaculados. O drama é acharmos que lhes faz mal sujarem-se.
Que têm de estar perfeitos, quietos, sempre obedientes, não fazerem birras. O drama é acharmos que temos de ser como os outros. Que não podemos ser diferentes e que essa diferença é má. O drama é pensarmos que os nossos filhos têm de ter o que os outros têm, vestir o que os outros vestem, comer o que outros comem. Que o colo faz mal, que os mimos deseducam.
O drama é acharmos que não podemos ter imperfeições.
O drama são as expectativas que se criam à volta da mulher, esquecendo que a vida muda, as prioridades se alteram e o tempo encurta. O drama é pensarmos que vamos estar sempre lindas, bem dispostas e que vamos ter uma vida de glamour. O drama é acharmos que existem as "mães de revista". O drama é acharmos que somos super mulheres, que é fácil conciliar carreira e maternidade, que devemos ir a tudo. O drama é concluirmos que em casa dos outros não há drama.
Que o nosso corpo volta a ser o que era, que temos de estar impecáveis depois do parto, que há um peso ideal, que não podemos comer o que quisermos, que temos de ir ao ginásio 3 vezes por semana, que não nos vamos, eventualmente, sentir tristes alguma vez perante tamanha felicidade que são os filhos.
O drama é acharmos que a nossa casa vai estar sempre um brinco, que não vai haver loiça por arrumar, roupa para lavar, brinquedos no chão, paredes riscadas. Que vamos ter sempre tempo para os nossos amigos.
O drama é pensar que não vamos ter manhãs caóticas, fins do dia de loucos. Que é fácil enfiar tudo no carro, ir em viagem com a casa atrás, não dormir.
O drama é pensar que não há um grito, uma zanga, uma má fase, uma falha. O drama é pensarmos que não temos direito a dar um murro na mesa, bater a porta, estar em silêncio, tratar de nós.
O drama é darmos mais do que conseguimos e sentirmo-nos mal se falhamos.
O drama é achar que falhar é um drama.
Ser mãe não é um drama. É como é. É difícil, exigente, mas é também onde mais somos felizes.

Castelos nas Nuvens

quarta-feira, maio 24, 2017
A marca que acreditou em mim desde a primeira foto que viu. 
Que me desafiou. Que me fez superar, procurar, acreditar.
Temos crescido lado-a-lado e as nossas sessões parecem magia. Quase não precisamos falar para que o resultado aconteça como elas sonharam. 
As crianças repetem-se, trazem os irmãos mais novos, e os meus, mesmo não fotografando, juntam-se só porque é um dia giro e o ambiente é maravilhoso.
Eu tomo conta destes filhos e as suas mães acabam a tomar conta dos meus. ;)
Para não falar do talento. Para além do mais clássico, agora podem encontrar uma linha mais cool, totalmente alinhada comigo ;).
A Castelos nas Nuvens vai estar este fim de semana no Summer Market Stylista na Fiartil, no Estoril. Digam que vêm da minha parte e façam-lhes uma visita. ;)
[åviso já que vão lá estar estes fatos de banho e que sou a primeira da fila para os conseguir.)
Aqui fica a nossa última sessão.






Desconexão total. Conseguiam?

quarta-feira, maio 24, 2017
Tinha avisado logo que não ía perder o Salvador Sobral. Nem que fosse ver à tasca, ou a qualquer sítio castiço como se fosse há 50 anos. Esqueci-me que poderia não haver nenhum sítio aberto, castiço, moderno, ou alguma coisa, nas redondezas. É que, entretanto, tinha deixado o meu carregador na Casa da lã, ou seja, não tinha bateria. Avancei pela tv do quarto e nada. - É que me desconectaram mesmo!!!!
Nesta altura já estava um bocado irritada.
Tornei o meu marido cúmplice e avancei sobre o telefone dele. Ainda consegui ouvir uns 12 pontos, duas vezes, para o Salvador Sobral, e perceber que a coisa nos estava a correr mesmo bem mas renhida, até que o telefone dele também ficou sem bateria. 
Que raaaaaiva!!!
Ele foi-se deitar, calmíssimo, e eu bufava. Saí noite dentro para a receção das casas que, obviamente, estava sem ninguém. Deviam esta, claro, a ver a Eurovisão nas suas casas. 
Voltei para a nossa casa furibunda. E o que é que eu fiz? Fui buscar a chave do carro, liguei o rádio e ouvi: 
Salvador Sobral o grande vencedor da Eurovisão!
Uma pessoa só percebe a dependência depois de a pôr à prova.
Levei a coisa a sério. Sem telefones, redes sociais e, tirando este episódio frustrado, tv.
E vou-vos dizer: Soube-me tão bem!!!
O nosso fim de semana desconectado aconteceu na Quinta do Rapozinho em Cabeceiras de Basto, Braga, e foi espetacular.
Fomos super mimados e bem tratados. Dormimos na casa dos Tóneis. Não é o máximo??? 
Tínhamos de comprar, colher, cozinhar, ser autosuficientes por dois dias.
Não é nada fácil e o trabalho é muito, e tivemos muita sorte porque tivemos ajuda. A vida do campo é suficiente para nos entreter. Chega e sobra. Os miúdos nem sentiram a falta. Só quando acabou é que se lembraram porque até lá fizeram amigos e andaram sempre na rua. Vimos fazer lã,  fomos plantar aromáticas e chá biológico e nacional (vejam o ar de campónio da baby Madalena que amou esta parte), colhemos da horta, fomos à mercearia da Aninhas, pastámos ovelhas, demos passeios lindos, e eles mergulharam na piscina para espanto dos outros hóspedes que andavam de casacos. Deu para tudo. 
Foi um mergulho no slow living apesar de cheio de atividades. Mas o tempo é outro e a vida passa de outra forma.
Já tinha feito um vídeo, fiquem agora com as fotos. Não há nada como fotos, certo?

(Não percam a 2ª temporada da série DESCONEXÃO TOTAL às 22h30, no A&E.)