menu-topo

Dá para ser um batizado por Skype?

sábado, maio 28, 2016
Queria muito batizar a Madalena cedo. Primeiro porque gosto, mal consiga, batizar os meus filhos, depois porque o vestido que temos que era da minha avó é para aí para bebés de dois ou três meses.
Escolhidos [facilmente] os padrinhos vai de marcar a data. 
Só vos digo que entre os próprios, o padre e os avós (super atarefados) esta já se estendia para lá de Agosto, sendo que eu queria Junho, máximo Julho. Estava a dar em doida com o puzzle.
[Cheguei a pensar fazer o batismo moderno por Skype não fosse achar muito à frente para ter esta conversa com o senhor padre.]
Mas vá, tudo se resolveu e conseguimos consenso numa sexta feira de Junho. 
Escusa a Madalena ir com um vestido slim fit a bafar a meio do verão e quase já a saber nadar na pia baptismal. 
Vai ser tudo simples, muito branco e muito clean. {Assim mesmo muito hippie.}
Qual escolhiam a dar com o meu tema?
Eu adoro a concha, a menina com flores na cabeça (g21) e a nossa senhora.
Nos padrões amo as referências wtf 7 e wtf 8.
Quem me dá uma ajudinha?





Do feriado.

sexta-feira, maio 27, 2016
Eles. 
A serem irmãos. 






As saídas (da casca).

quarta-feira, maio 25, 2016
Tive a minha primeira filha de primavera. Ainda não deu para pôr refegos ao léu mas já aproveitámos uns momentos ao ar livre. 
Quando saímos da maternidade relembrei toda a logística que implica um recém nascido e a quantidade de coisas extra que é preciso. [Deviam ter visto a nossa figurinha quando tentávamos pôr o ovo no carro e o cinto não chegava. Afinal era só pôr o banco para a frente. Tótós!] 
Ao segundo dia, a dinâmica estava montada e nunca mais custou. 
Escolhi tudo o mais prático e simples que existia e agora já é quase de olhos fechados.
Com a amamentação ainda nem sempre é fácil sair rápido de manhã mas um vez fora de casa ninguém nos pára.
Tenho um saco gigante de saída sempre preparado com tudo e mais alguma coisa, a alcofa para passeios maiores e lá vamos nós por aí. 
Temos ido andar muito para o paredão [este corpinho tem de fazer exercício] e levamos o Buddy, que estava a ficar obeso depois de, na gravidez, não o ter passeado tanto.
Para os xixis mais curtos, em vez de o passear perto de casa à trela, meto tudo dentro do carro e sigo para perto de minha casa onde está escondido um refúgio santo.
Ao som de um ribeiro que corre forte demais para a estação do ano, a Madalena dorme profundamente debaixo das árvores, enquanto o cão anda solto, eu tiro fotos [que saudades!!!!], leio umas páginas de um livro e apanho flores para trazer este bocadinho de primavera para casa numa semana com falta dela.
Este ramo do campo chegou para uma bela jarra e ainda, já com os manos, secámos algumas flores e folhas, para nos lançarmos neste projecto maravilhoso que há muito esperava por dias melhores.
















Estou doida com esta sessão.

terça-feira, maio 24, 2016
Isto espelha o meu pós parto. A minha alma, a minha alegria, as minhas olheiras, a minha barriga [se bem que podia ter tirado a cinta]. O meu amor.
Obrigada querido Pau Storch.
Só uma boa pessoa, atrás de uma lente, consegue captar um momento assim.











Este boy!

terça-feira, maio 24, 2016
- Então Duarte, o que estás aí a fazer nesse papel?!
- Estou a escrever o comportamento da minha professora! 
#cásefazemcásepagam ;)