menu-topo

Aulas de piano caseiras

segunda-feira, julho 25, 2016
Para quem pediu para ver os frutos da minha programação para Férias:
A-d-o-r-a-r-a-m! E já tocaram os dois isto. 
Aula número 1 sacada da net cumprida.
O Duarte fartou-se um bocado lá para o meio mas quando viu que a Maria já sabia tocar toda voltou mais forte e concentrado.
Obrigada ao YouTube que permite uma aproximação à experimentação.
Meus pequenos Mozarts...;)
Podem acompanhar esta aventura em #fériassemtv

Férias sem medos.

segunda-feira, julho 25, 2016
Este ano tenho a sorte de estar em casa nestes (gigantescos) 3 meses de férias dos mais velhos mas com a limitação de ter uma bebé pequena.
Apesar de ser de doidos e de, às vezes, refilar sei que no próximo estou a chorar com saudades deste privilégio.
O boy anda difícil, muitas birras e do clássico "a-mãe-não-manda-em-mim". Normalmente é sempre com algo que quer fazer e teima e teima, como levar um brinquedo. Sei que é para ser aceite, que acha que se levar algo é mais cativante. Mas quero que se sinta mais confiante e estou decidida a gastar tempo para lhe aumentar a autoestima e a sentir-se integrado e a valer só por si  "no matter what". Quero também que aprenda a dar a sua opinião, a ouvir a nossa e a aceitar uma regra sem um drama a acompanhar.
A girl é super colaboradora mas espicaça-o e, às vezes, andam à bulha.
Quando dou por mim a minha casa parece um episódio do Tom & Jerry.  E, por isso, e porque tenho mais tempo, estou a planear algumas atividades caseiras para se entreterem nas férias. E é rotina para manter. Vou pôr mais amor no nosso tempo em família.
Na verdade, gostava de pôr os meus filhos na dança, na música, no teatro, no desporto, nas artes, mas o dinheiro não dá para tudo. Gostava de lhes dar mundo e opções. E pensei que se nem não podiam ir a todas as actividades, as atividades viriam a eles, dentro do possível. (Se eu mandasse cultura e deporto para crianças eram de graça e obrigatórias).
Graças a Deus temos Youtube. Aqui encontra-se aulas de tudo e é ótimo para os despertar para um gosto ou um talento qualquer que tenham. Claro que não vão ficar experts mas pelo menos vão saber o que é um piano e uma nota musical. Quem sorte conseguem tocar os parabéns a você. ;)
Esta semana está delineada. Há lições de piano autodidatas, inventarem um negócio deles, lermos um livro e fazermos um teatro dele, desenhos e jogos, ginástica e filosofia. Sem pressas ou calendários muito rígidos. Descobrirem o que mais gostam de fazer é o objectivo. E entenderem-se.
A aula de filosofia é demais e conseguem-se resultados brutais. O adulto faz de mediador e lança temas. E depois é deixá-los falar. Nós só precisamos de conduzir. Experimentem e vejam o que é a mente de uma criança.
Tenho mais temas e carteira como respiração, dança a dois, organização, fazer um bolo, etc...
Vamos ver como corre.
[P.S. Obrigada pelos 4 milhões de visitas ao blog. Que número gigante.♥️]




Quase 7 quilos de gente

quinta-feira, julho 21, 2016
em apenas 3 meses de amor.
Que era pequenina, que era pequenina, e olha... ando com dores no braço, nas costas e os manos habilitam-se a levar umas boas pêras desta índia querida e com um caparro que vai assustar muitos pretendentes. [Ah não vai ter porque vamos fechá-la em casa até aos 60 anos];)

Os bebés entranham-se.

quinta-feira, julho 21, 2016
"Saberei tomar conta dele!?; Serei eu capaz de o amar?!; De o educar?! Quanto mais espaço há no meu coração?!; Terei dinheiro?; Saberei abdicar?; Conseguirei?"
São estas e tantas outras questões que nos assolam quando estamos grávidas pela primeira vez.
Não nos saem da cabeça mil puzzles como quando em mais novos viciados no Tetris nos bastava fechar os olhos à noite para caírem peças e peças imaginárias vindas do nosso cérebro.
Mas ao contrário do Tetris que, mais cedo ou mais tarde, se torna impossível um bebé encaixa na perfeição na nossa vida. [Ou a nossa vida se adapta para o fazer encaixar.] A nossa nova vida. 
Com maior ou menor dificuldade, tudo parece que [magicamente] se consegue. E mesmo conseguindo pior [o dinheiro, as oportunidades no trabalho, o espaço, o tempo...] ou não conseguindo de todo, acharemos que a nossa vida mudou para melhor. As prioridades mudam e o amor é de tal forma desmedido que os indicadores de toda a nossa existência respondem a outros parâmetros.
Temos menos, mas conseguimos muito mais. Isto é o que nos traz um bebé.
Um bebé estranha-se inicialmente, pomos em causa, duvidamos. Até que ele vem e traz de forma inata todas as respostas. E se não tivermos resposta sabemos que a resposta é ele e não nos importamos.
Um bebé entranha-se na nossa vida carregado de amor e de certezas. E mesmo nas dúvidas saberemos sempre  que não há maior certeza que ele.




Minho, sopas e descanso.

quarta-feira, julho 20, 2016
Isto é o que se chama férias de luxo. Ir com a mãe e a sogra e termos tempo para tudo. Para a bebé, para o marido, para os mais crescidos, para dormir, para passear.
Foi uma semaninha que me soube a muito e que passou ao tempo exato da paisagem. O rio, as gentes, o ar, tudo nos faz viver mais devagar, contemplar mais, agradecer mais.
Apanhámos um calorão, o que sempre que lá fui não aconteceu, fomos à praia a Moledo e à Galiza, à cascata a Vilar de Mouros, a Caminha e a Viana. Desta vez não deu para ir a Cerveira, mas para balançar tivemos uns fins de tarde a saber a Algarve na rua até irmos jantar. E ainda fomos a um concerto da Cuca Roseta à porta de uma igreja iluminada.
A baby Madalena parece que duplicou o tamanho. E os mais crescidos divertiram-se à grande entre feiras e mergulhos.
Portugal é lindo!
Agora sinto-me desasada. o boy quis continuar lá, a girl foi para um acampamento das guias e fiquei só com a mais pequena. Parece prever o que vai ser o futuro próximo e agradecer ainda ter um bebé para aproveitar enquanto posso. 
Os filhos deviam ser proibidos de ter vida própria. Tenho dito! ;)