menu-topo

Batizado Baby Madalena

quinta-feira, junho 30, 2016
Quando era mãe de uma filha só entregava (muito bem) as festas a quem sabia. Achava que não tinha jeito e que me ía sair tudo mal. Com o passar dos anos começou a despertar em mim um gostinho pelo DIY, pela decoração, pelos detalhes. Com tempo e criatividade conseguem-se fazer coisas maravilhosas e, mesmo que não fiquem impecáveis, foram pensadas por nós e estão polvilhadas de carinho. 
Queria algo muito boho, fresco, como um casamento na praia.
Claro que não fiz tudo. Aliás não fiz nada, tirando os arranjos.
 Mas juntei várias coisas que andei a namorar e ajuda de muitas amigas.
O mote foi a ilustração da concha da Inês Pestana nos santinhos e no albúm de presenças. Tive também a ajuda da Rita e a própria concha do batizado entrava no estilo que pensei. Pus flores na vela de batismo que acho que ficou muito fresca e querida.
Tivémos dezenas também com uma conchinha linda, a data de batismo marcada e um M para oferecer com os santinhos aos convidados, tarefa para os manos mais velhos todos contentes com o posto. E toda a gente adorou a lembrança.
O bolo nude, ou seja sem pasta, foi da Ana que me deu algumas dicas para aguentar as flores até ao dia, por exemplo: pôr uma aspirina e mudar muitas vezes a água. Ajuda a mantê-las mais frescas. E quando se espeta flores nos bolos embrulhar o caule em papel de prata. Ficou lindo, não ficou?
As flores para decorar que escolhi no mercado de Cascais foram rosas, peónias, dálias (rosa choque que animou tudo) e vivaz. Inventei esta mistura conforme as flores à venda nesse dia e acho que correu muito bem.
O vestido é de família. Já foi da minha avó, da minha mãe e irmãos, nosso e dos nossos primos e agora dos nossos filhos, meus e dos meus irmãos. A touca é que devia ser mesmo para recém nascidos e nunca nenhum e nós conseguiu pôr. Foi com a que usa todos os dias que eu adoro de algodão biológico e amo a mistura de estilos [aqui não parece mas ficou muito bem]. Os primeiros sapatinhos que lhe couberam porque têm lacinhos para apertar, coisa mais querida, ficaram lindos e já lhe tenho posto mais vezes que fica amorosa.
Agora compro sempre coisas que dêm para mais festas, que não sejam de deitar fora. Junto garrafinhas de sumos de vidro, frascos de compotas, de azeitonas, de tremoços. Ponho lacinhos ou etiquetas tiradas da net. Sai sempre mais barato e dá para imensas aplicações. Tenho uma caixa grande onde guardo tudo até à próxima ocasião.
Fiquei feliz com esta mesinha cheia de carinho e amor pela minha baby Madalena. Foi um dia especial. Como ela.








Diz a girl:

terça-feira, junho 28, 2016
- Mãe, agora nos tempos livres, à sexta feira, pode levar-se tablets e consolas.
- Ai é filha?
- Sim. Mas assim não são tempos livres, não é mãe? São tempos agarrados.
(Ahahah)

Nós duas.

sexta-feira, junho 24, 2016
Na lente da Noéme. E a Noéme na minha lente.
Nem sei como ela conseguiu tirar estas fotos maravihosas no auge do meu pós parto e de um dia difícil da Madalena. E do meu cabelo. E finalmente umas fotos que se vêm tão bem as californianas naturais da minha bebé. Que cómico!
Tudo uma delícia e o sítio também ajuda. ;)


Teresa Noéme

quinta-feira, junho 23, 2016
Esta miúda querida acompanhou mais a minha gravidez que muitos familiares e amigos próximos.
 Foi-me fotografando ao longo dos 9 meses até que um dia me chegou a brilhar.
Também estava à espera de bebé. 
Entretanto não a consegui fotografar até depois de nascer a minha Madalena.
Um mês depois de nascer a minha fomos as quatro (embora uma ainda se tenha mantido na barriga) até um sítio que adoro captar memórias e conversar. Aquela mistura boa que a juntar ao sol soube a muito. E apesar de não ser um dia fácil da minha pesseguinho ainda consegui tirar-lhe algumas fotografias. 
Mas quero tirar muitas mais.
Obrigada por tudo, pelo carinho, pela força e assiduidade a fotografares as minhas fases de gravidez, mesmo quando sei que já te custava. Tenho a certeza que destes momentos partilhados nasceu uma bela amizade.
[Aqui estão as que ela me tirou com a estreia da Madalena na sua lente, sem contar com a gravidez.]