menu-topo

Agarra amores.

terça-feira, outubro 17, 2017
Nunca perdi muito tempo comigo. 
Sempre tive tanto para fazer, sempre me meti em tanta coisa, que me esquecia de mim.
E, na verdade, às vezes, faltava-me a paciência. 
Mas o espelho não engana e apesar de eu ser aquela que adora rugas e todas as suas histórias de vida também acho que nos devemos cuidar e sentir bem. 
Mostrar amor por mim é outra forma de amar a minha família. 
Quando me ofereceram estes cremes para experimentar sabia que iria ter de falar deles e por isso de mim. E sabia que esse era o meu ponto sensível.
Recordei todos os meus sorrisos [sabem que se pensar em mim estou a rir?!] ... Em solteira, noiva, depois de casada e depois de mãe. E só agora acho que comecei a pensar em mim em toda a minha vida. Acreditam?
Lembrei-me destes relógios que me ofereceram e que adoro. É o noivo e a noiva e o tempo. 
E acho que isso é tudo.
Como nessa data fiz promessas também tenho de as fazer comigo. A promessa de cuidar de mim é tão importante como a de cuidar dos outros.
Obrigada por me fazerem lembrar isto.
[O Hyaloronic 3D da Bioten existe em creme de dia, de noite e contorno dos olhos. Contem ácido Hialurónico um componente natural da pele que assegura a firmeza, a hidratação e a elasticidade da pele. Não tem parabenos, não tem parafina e não tem corantes e estou a gostar muito dos resultados.]

Obrigada por confiarem nas minhas escolhas que refletem a realidade do meu dia a dia. Espero que sejam úteis para o vosso.

Fotos em modo paixão.

terça-feira, outubro 17, 2017
Por confiarem em mim e o que vê a minha lente.
Por o briefing ser feito entre todos e haver espaço para o que não está escrito.
Por me deixarem crescer, inventar, criar.
Por não me espartilharem.
Pelo momento.
Pela família que se criou.
Pelos risos e conversas.
Por haver sempre um bolo caseiro.
Por viverem devagar mesmo quando há pressa.
[Coleção Outono/Inverno]




Humildade.

terça-feira, outubro 17, 2017
Passei férias muitas vezes na direção da seta que aponta para a direita.
Esta foto, parte-me o coração.
Não mais que a da senhora carregada em ombros pelo GNR ou do bombeiro destruído pela fatalidade que se lhe cruzou. Tudo isto é de uma mágoa e revolta enormes.
Cada vez que passava por este pinhal tinha orgulho do meu país. Agradecia. 
Que bom não sermos um país sem arranha-céus, poluição a mil e gente de máscaras na rua.
Que bonito era. E que relíquia. Enchia sempre aqui os pulmões como que a reservar um bocado de saúde até ao meu regresso.
Agora este pinhal já não existe. Era um pulmão para aquelas gentes e o meu peito agora é só um aperto. 
Como podemos fazer isto? Como deixámos aquela gente sem nós? Como não exigimos mais?
Como estivemos a aprovar leis tão insignificantes ao lado desta tragédia?
Sinto-me também culpada. 
E sinto uma tristeza ainda maior por não haver responsáveis. 
Heróis só os que entram chama a dentro. 
Mas quem devia inspirar, proteger, arregaçar mangas, não abraça, não ouve, não vai para o meio da gente. Faz contas a votos. Está inundado de interesses. Sacode a água do capote. Aponta o dedo para outra direção.
 Precisamos de heróis fora das chamas.
Como deixámos morrer mais de 100 pessoas?
Como?
Precisamos de pedir desculpa. Todos.
E é essa falta que se sente.
Alguém que se chegue à frente e peça desculpa. E chore. E se comova com estas histórias.
Eu peço desculpa.
E rezo para que o céu traga finalmente a paz, já que há coisas que não vai trazer de volta.
 Que traga chuva. Só essa tem agora o poder de salvar. 
E humildade e empatia que parece que hoje em dia escasseiam tanto como ela.

E se fosse contigo?



Detox de outono!

segunda-feira, outubro 16, 2017
Começo já por dizer que não sou pessoa de dietas.
Sempre disse que nunca iria fazer uma dieta na vida. 
Nunca acreditei que, se estivéssemos saudáveis, comendo com moderação, se nos mexermos e nos sentirmos bem, tivéssemos problemas. 
Com uma dieta equilibrada e sem barbaridades a coisa faz-se.
Bem, mas se não conseguimos manter o peso ideal, se algo se passa com o nosso corpo, temos de pensar o que é que andamos a fazer de mal e o que está por trás disso.
Claro que três cesarianas e muitas desculpas para poder fazer asneiras ajudaram, e ultimamente, o meu corpo estava a reclamar. 
Super inchada, retenção de líquidos, má circulação, a barriga péssima... 
E, acima de tudo, estava a comer muito, quando todos sabemos que comemos muito mais do que o que precisamos. [O verão e as suas sanduíches não ajudaram.]
Então resolvi tomar as rédeas da minha saúde. 
Inscrevi-me no ginásio, onde faço sobretudo as aulas de dança porque não sou muito de ginásio e estou desde há dois meses a fazer tratamentos na Bodyconcept. Com isto, até agora, perdi 3 quilos. Desinchei, digamos.
Mas precisava de melhorar a minha alimentação e saber a causa que está por trás da consequência.
Um dia conheci a Filipa e, de repente, tudo nos aproximou. 
Vivemos no mesmo bairro, temos filhas na mesma escola e outras nas mesmas atividades. 
Ficámos amigas, vá.
Conversa puxa conversa e fiquei a conhecer melhor o trabalho dela.
Não era vegan, nem nem macróbiotoca, nem paleo, nem nada disso. Bem, nada contra que eu sou do bem, mas sou de comer um bocadinho de tudo.
 Ela era pelo saudável e pelo slowliving também na cozinha e foi um match perfeito. 
E é só esse o meu objetivo. Não dietas, mas comer para viver e não viver para comer. 
Fazer as melhores escolhas para o meu corpo, metabolismo e mente.
Comer um bocadinho de tudo o que gosto, eliminar o que me faz mal, e não ficar condicionada nem obcecada com o que posso ou não comer.
Há sempre uma razão para termos um vício na comida, ou noutras coisas, sabiam? 
E, por isso, quando ela me desafiou a fazer um detox de outono aceitei. 
Bem não disse  logo, logo que sim, mas, sabia que era o que precisava.
Mas como viver sem pão e queijo???
[E agora imaginem servir todos os dias pãozinho fresco aos meus filhos... ]
Chama-se 7 + 21 (7 dias de habituação vá e mais 21 do Detox em si). 
Por agora estou nos 7 dias de eliminação de alguns alimentos.
Vou fazer mais dias do que diz esta esta fase porque uma amiga também quis e assim começamos o detox em si (os 21 dias) à mesma altura. 
 Nesses dias de detox só vou poder comer uma refeição sólida e duas líquidas por dia, como sopas, batidos e sumos.
Não se assustem. Não vou passar fome.
Ela passou-me umas receitas deliciosas só com ingredientes do bem.
O pequeno almoço é o mais difícil porque não posso comer pão, nem queijo, (snif!). 
Posso comer por exemplo, fruta e aveia.
E como não adoro papas ando a fazer granola aos quilos porque o meu marido, tão querido, está nisto comigo (deixo receita em baixo). 
Em linhas gerais, para não vos aborrecer, a ideia é, em primeiro lugar, libertar todas as mil asneiras que fiz este verão (e até lá) e a reeducação alimentar. 
Considero que já temos uma alimentação saudável cá em casa. 
Tento quase sempre ter biológico, local e sazonal, quando consigo, já reduzimos na carne, não gosto de leite, cortámos nas gorduras, e os alimentos menos naturais estão reservados para os dias de festa ou são uma exceção nos nossos dias. 
Bem, para além disto, o que este Detox faz é retirar todos os alimentos alergénicos como laticínios, laranja, morangos, mel, tomate, gluten, ovos, etc, etc... e os que fazem aumentar os níveis de glicémia, como por exemplo, uvas.
No final, quando voltar a comer normalmente o meu corpo vai reagir ao/s alimento/s que me está/estão a fazer mal.
O importante é focar a lista do que posso comer e não do que não posso.
Até agora tenho-me sentido muito bem e mais leve.
E, por isso, vou partilhando aqui esta experiência, sempre acompanhada pela Filipa, que isto com comida não se brinca. ;)
Falamos para a semana?
Receita de Granola Detox à moda da Rita ;)
(Fiz na Bimby mas não deve ser muito diferente do normal)

[Nota: usei geleia de agave mas no detox não vou poder usar. Estou a fazer uma experiência com tâmaras e/ou figos para substituir. De adoçantes naturais só posso usar stevia e açucar de côco que não servem para fazer aquela mistela tipo mel.]

Ingredientes:70 gr de nozes do brasil (era o que tinha mas podem usar frutos secos menos amendoins)400 gr flocos de aveia integrais 70 gr de sementes (sésamo, linhaça, abóbora...)6 tamaras sem caroço40 gr de geleia de Agave biológica30 gr de azeite biológico (há no LIDL barato)1 c. sopa de canela em pó

Preparação:Pré-aqueça o forno a 160º.Coloquem no copo os frutos secos e piquem 10 seg/ vel 4. Retirem para um recipiente, adicionem os flocos de cereais, envolvam e reservem.Coloquem no copo a geleia de agave, o azeite e a canela e aqueçam 3 min/ 100º/ vel 1. Adicionem à mistura de frutos secos com flocos de cereais e envolvam bem com a ajuda da espátula.Coloquem num tabuleiro forrado com papel vegetal e levem ao forno a 160º durante 20 minutos, mexendo a meio. Retirem do forno, deixem arrefecer e guardem num recipiente hermético.


Adeus verão eterno.

domingo, outubro 15, 2017
[Vamos ter saudades.]
O verão em que aprendi a só estar. A andar à deriva da vida dos meus. A parar. 
O verão que foi duro e espantoso e que foi uma lição.
O verão que me fez perceber e assimilar a minha nova forma de viver.
Que passei a estar 3 meses com eles em vez de 1. Que tive de me esquecer tantas vezes das minhas coisas por eles. Mas que ganhei tanto.
Onde ralhei mas também sorri demais.
[E depois a Maria outra vez a dar rodas como se nada se tivesse passado naquele cotovelo.
Só há que agradecer.]