menu-topo

A saída vive na Disney

sábado, novembro 26, 2011

Cheguei à conclusão que descobri 'a' saída para os tempos que vivemos.
E a resposta está na...
DISNEY!
A sério!!!
De repente, ao assistir às mil repetições de filmes e séries
(obrigada pela minha filha mas de longe os meus desenhos preferidos),
constato que a resposta
é SIMPLES!!!
Quem me abriu os olhos foi
o Mogli.
Sabem, o menino da Selva?! O amigo do Balu?!
Cantam assim, os dois, felizes:

‘Eu uso o necessário
Somente o necessário
O extraordinário é demais
Eu digo necessário
Somente o necessário
Por isso é que essa vida eu vivo em paz’


E foi este o grande momento
d' A REVELAÇÃO!
Para além de nos ensinar a viver com frugalidade,
com o mínimo indispensável,
ainda manda calar os fofoqueiros, invejosos
e os tais que ‘falam, falam, mas não fazem nada!’
Depois fiz um flashback de toda a minha infância e…
É isso!!!
A Disney é uma verdade absoluta que devia passar a Igreja Universal!
Com a ‘Dama e o Vagabundo’ há claramente um apelo ao não abandono dos animais.
Na Branca de Neve e os 7 anões, o respeito pelas diferenças é evidente.
Na Cinderela, os divórcios são o ponto sensivel de toda a história.
No Pinóquio, já se sabe, a mentira tem nariz comprido.
O Bambi ensina a lidar com a morte.
O Dumbo ajuda a superarmos as nossas fraquezas.
A Alice no País das Maravilhas sensibiliza para as doenças mentais.
A Bela Adormecida apela ao não consumo de estupefacientes.
O Robin dos Bosques à igualdade.
Papuça e Dentuça alerta para a imagem mas também para os excessos que podem nascer daí.
A Bela e o Monstro, claro, a não nos deixarmos enganar pelas aparências. Igual com a Princesa e o Sapo.
A Pocahontas e a Mulan, a respeitarmos a natureza e até a regressarmos às nossas origens.
À Procura de Nemo a não desistirmos dos nossos objectivos.
A Sininho traz com ela a amizade.

Ou seja, a brincar a a brincar, temos aqui toda uma sociedade justa
e preocupada com o seu semelhante.
E agora bye bye
que fui viver
 para o Mundo da Fantasia!

Sem comentários:

Enviar um comentário