menu-topo

Namorar depois da maternidade

terça-feira, fevereiro 14, 2012

É todo um novo conceito!


Namorar parece simples, mas depois de sermos mães temos de ser muito atentas a este pormenorzito...


Os filhos consomem-nos por dentro e por fora, dedicamo-nos de corpo e alma aos nossos bebés, para além de termos um corpo novo e muitas vezes estranho, e um cansaço imenso... UPS!!! Ah é verdade!!! Também sou mulher. E também há outra pessoa que sente a minha falta!


O homem vai ver a sua paciência, tempo e espaço posto à prova.


O bebé chegou para reinar e vai tentar correr com todos os que ameaçam o seu trono.


Enquanto a mulher reage ao seu instinto de só ter olhos para o seu filho, o pai pode andar a sofrer sozinho e em silêncio. E é aqui que começam os problemas... A vida a dois não é SEMPRE perfeita, mas sozinha também não é melhor.


Há que entender os dois lados, sim?! E, em vez de de estar cada um na sua, juntarem-se para a vida que têm em conjunto. Claro que nem sempre é fácil, mas quando há amor tudo se consegue...


Cá em casa nunca comemorámos o Dia dos Namorados. Não ligávamos nenhuma à data e até a gozávamos. Sempre prometemos um ao outro não celebrar esta data pirosa que só chama ao consumismo.


Ora que hoje, o meu filho trouxe da escola um salame de chocolate num embrulho lindo e com uma mensagem para os pais... e o meu marido, veio carregado de bolachas em forma de coração... e eu adorei!



Fiquei depois a pensar... Um bebé traz muitos problemas e distrações com ele. Há mais stress, exigências e menos tempo um para o outro. Há menos situações românticas e daqueles momentos de ficar enroscado no sofá. Mas haverá projeto mais bonito a dois que um filho?!


Um filho pode, sem sombra de dúvida, ser um elo ainda mais forte entre os pais. Nem que seja, como hoje, que me encheram de corações!


 


 


Já agora, uma sugestão cinematográfica:


Prometo amar-te!

5 comentários:

  1. Que lindo Amei o texto!!! e assino em baixo de cada palavra escrita porque é mesmo isso..... Obrigada pelo leve "puxão de orelha" lol beijinhos muitos ;)

    ResponderEliminar
  2. ..Adorei o texto...está tudo lá..a pura verdade, e o estranho é só nos apercebermos ( ou melhor acordar para ...) quando lemos estas palavras pela experiência de outras pessoas. Namorar e conservar aquele espirito de felicidade e paixão a dois depois de um filho... principlamente nos primeiros tempos não é nada fácil...porque já não somos dois mas sim três e esse terceiro elemento "suga-nos" atenção energia e...principalmente cada um de nós! é essencial conservar a chama...nem que seja com uns belos corações de chocolate! ( boa marido Alvim!).

    ResponderEliminar
  3. Que queridas! Acho que todas sentimos e passamos pelo mesmo... por isso, é fácil escrever! Sim viva o marido que teve MUITO bem! <3
    Beijinho a todas!!!

    ResponderEliminar
  4. Ora nem mais, Rita.
    Também não costumo comemorar com consumismo, contudo este ano ofereci ao meu amor grande um vaso lindo que comprei na empresa "O meu amor é verde", para animar os dias dele no trabalho, que têm sido muito stressantes. Terminamos o dia com um belo jantar a 3, eu, o meu amor grande e o meu amor pequenino. :D
    Bjs *.*

    ResponderEliminar