menu-topo

E as saudades...

quinta-feira, novembro 29, 2012
Estamos nós sossegaditas no trabalho
- no nosso canto sem maçar ninguém -
e lembramo-nos daquela luz,
daquele brilho que nos ilumina a vida?!...
Parece muito tempo.
Começamos por recordar uma história, 
um momento, um sorriso,
a carinha deles 
- normalmente nestas alturas são anjos fofos e
imaculados, que nunca fizeram uma asneira 
e nem uma vez nos cansaram -
e o nosso peito não aguenta a (tanta, mas tanta) saudade.
(Descansem os patrões não é sempre nem a toda a hora,
dá-nos de vez em quando, mas quando dá...)
E dou por mim a apertar com força
o presente da querida Maria
que parece ter entendido o que sentem as mães 
quando não sentem os filhos.
E saio, nervosa, ansiosa 
- prometo sem passar dos 120km -
para os abraçar. Para os apertar!
E quase oiço o meu coração
(apertado, comprimido, enrugado)
ao compasso dos segundos que faltam 
para os ter outra vez. 
Para depois aqueles bracinhos 
à roda do meu pescoço
me darem de novo a sensação de que 
sou perfeita, assim. Sou completa.
Que nada faz sentido sem o calor deles,
sem o amor deles.
Que eles são a minha morada,
onde sou quente e amada.
E o tempo parou,
porque
- com aqueles dois -
assim é a minha casa!
(Ufa! que tinha tanto aqui dentro para deitar fora)



21 comentários:

  1. ai como não nos identificarmos enquanto mães com este desabafo Rita! Eles são a morada do nosso coração, mente, alma, corpo e tudo e tudo :-) e aquela sensação do coração mais pequeno que uma ervilha qd eles nos vêm ao pensamento (o que acontece praí umas 500 vezes ao dia!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que não estamos sozinhas e que estes apertos dão a todas!;)
      Mts beijinhos ♥

      Eliminar
  2. É bem verdade! E quando é naqueles dias em que sabemos que passaram por uma prova importante e que também estamos ansiosas por saber como correu?

    BJs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda não vou nas provas... mas podem-me ir preparando! ;)

      Eliminar
  3. É...
    As saudades que nos deixam, todos os dias mais um bocadinho

    ResponderEliminar
  4. Uma descrição mais que perfeita daquilo que sinto quando penso nos meus pequeninos e não os tenho por perto.Acho que nem eu própria descreveria tão bem os meus sentimentos.Obrigada :)

    ResponderEliminar
  5. Respostas
    1. PÉ-SSI-MO!!!
      ;)
      O quer vale é que sei que estão bem entregues! ;)

      Eliminar
  6. Ainda estou de licença de maternidade mas só de pensar que vou trabalhar daqui um mês e vou deixar de estar 24 horas com a minha pipoca, aperta-se-me o coração...
    Posso perguntar quem fez o colar?
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aiiii vai correr bem!!! ;)
      Espreite aqui: https://www.facebook.com/pages/Pampa-Mia/331343090012?fref=ts
      É a Maria a talentosa!!! ;)

      Eliminar
  7. Que bom que é sentirmos que não somos as unicas
    a sentirmo-nos assim

    obrigado Rita estas partilhas são tão boas !!


    bjns
    Raquel

    ResponderEliminar
  8. Como é possivel identificar me tanto??? E bom sabe que para o bom e para o mau não estamos sozinhas;)

    ResponderEliminar
  9. Que maravilha de texto. É mesmo isto! Amei!

    ResponderEliminar
  10. E sentir o cheirinho? Pegar nas nossas crias ao colo e cheirar aqueles pescoços? Qual Chanel nº5 qual quê... :)

    ResponderEliminar
  11. Essas peças existem nos chineses :(

    ResponderEliminar