menu-topo

"Pais helicóptero" quebram as asas!

quinta-feira, fevereiro 21, 2013
Uma amiga minha falou-me dos "Pais helicóptero"
e fiquei logo de orelhas arqueadas
porque me pelo por "coisas-tipo".
Acho que são maravilhosas para auto-conhecimento e podermos aperfeiçoar-nos!
Aliás, no livro brinquei com isto
e fiz mães tipo...
género Mãe-mochila-às-costas,
Mãe-Sirene, Mãe-ocupada, Mãe-Reclusa
e outras definições que cada uma de nós
pode ter uma pitada.
Pois, que os "Pais helicóptero" devem pertencer ao segundo grupo.
Fui pesquisar - ai Google da minha vida! -
e encontrei o artigo de que ela falava aqui e mais outro aqui!
(Aliás... até descobri um bocadinho do livro do senhor que inventou a expressão
- a copiar-me claramente;) -  aqui!)
"Pais helicóptero", basicamente, são aqueles que andam sempre a pairar
em cima dos filhos.
Aqueles lêem os diários das filhas,
que cuscam os telemóveis e atrás das portas,
que pedem BI e amostra de ADN aos amigos,
que destapam os filhos na loucura
a imaginarem que puseram lá um boneco e estão na discoteca,
que dominam aqui e ali e que não deixam escapar nada!
ISSO NÃO SE FAZ, meninos pais!!!
A verdade é que toda a gente  precisa do seu espaço,
dos seus segredos, do seu mundinho.
Seja lá em que idade seja, há uma parte que é só nossa
e que, se quisermos não deixamos NINGUÉM entrar!
No mundo de hoje, com TAAANNNTTOS perigos é normalíssimo
querermos controlar, mas há limites!!!
Da obsessão ao cuidado vai uma viagem à lua.
Principalmente, quando se fala na (assustadora) adolescência.
Se calhar, vão dar umas passas num cigarro, dar um golo numa cerveja,
ter um amigo que não nos inspira confiança...
mas é preciso termos calma, conversar abertamente, sem os sufocarmos.
E isto também se aplica a casos mais simples do dia-a-dia,
em que os "helicópteros", de perto ou de muito longe,
estão sempre alerta e não deixam espaço para os filhos
para desenvolverem a sua independência e autonomia.
E vai desde deixá-los correr, saltar, sujar,
lamber o chão - depende do chão -
, subir às árvores
(sempre com segurança, claro)
abotoar a camisa sozinhos,
a ensiná-los a atravessar a estrada,
em vez de os carregarmos sempre e a todo o custo ao nosso colo.
Ora que apresentados estão a esta definição,
voem bem alto para longe dela.
Prometido?!

4 comentários:

  1. Adorei os versos que fez quando estava grávida do Duarte. Grávida de inspiração!...

    ResponderEliminar
  2. Ah, e eu não quero ser "mãe helicóptero exagerada". Mas será que posso ser "mãe helicóptero qb"? É que ter uma filha pré-adolescente não é fácil!

    ResponderEliminar
  3. Essa designação encaixa na perfeiçoão ao meu marido;)

    ResponderEliminar
  4. Muitas vezes dá vontade de ser helicoptero...mas tenho de as deixar crescer..sempre com o coração nas mãos...sempre fui descontraída mas agora com uma com 16 e a outra a caminho dos 13 por vezes fico muito angustiada, a calma, a ponderação e o bom senso são sempre os melhores conselheiros mas às vezes custa tanto !!bjs

    ResponderEliminar