menu-topo

Só muito fortes conseguem ler isto... (e mesmo assim...)

terça-feira, fevereiro 19, 2013

Primeiro li o pai,
depois li a mãe,
(depois percebi que eram pai e mãe)
depois enxuguei as lágrimas
e percebi que um blog
pode ser uma catarse,
uma viagem, uma busca,
uma desejo de paz,
uma partilha,
uma união,
uma proximidade,
um exemplo,
um consolo...
Um blog pode ser muito... e estes dois são tudo!
Um beijinho do tamanho do mundo todo para eles!
O Socorro! Sou mãe... também está no Facebook
 
 

18 comentários:

  1. A ti mama bigada pela partilha.. tenho o <3 bem pequenino agr.. Que vida injusta

    <3

    bj
    Mama babada e Pequeno Rei

    ResponderEliminar
  2. já tenho as lagrimas a bailar e só li o primeiro que sentido e impotência

    ResponderEliminar
  3. Bolas...que sensação... que baco no coração... :(
    Sofia Mergulhão

    ResponderEliminar
  4. Olá Rita,

    Hoje através de uma amiga vi que nos leu e que nos deixou aqui este beijinho.
    O meu/nosso obrigada.
    O meu blogue não nasceu para isto. Já da minha Joana tive um... mas a vida reservou-me esta surpresa de deixar de ter nos braços a Leonor, e como a minha vida é escrever. É nas palavras que encontro a catarse. É em palavras que transformo as minhas lágrimas. E é através das palavras que temos recebido tantos mimos.
    Felicidades, imensas, para si e para a sua familia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Irina!
      Obrigada pelo seu exemplo, coragem e força.
      Sei que vai ser uma inspiração para muitas pessoas que possam passar pelo mesmo!
      Um enorme beijinho e um abraço apertado para os 3.
      Continue. A ajuda não é só para si, acredite!

      Eliminar
  5. Não consegui ler tudo...já estou a chorar...não sei o que escrever, sinceramente às vezes o mundo parece de pernas para o ar...não é justo...e não escrevo mais, porque já estou com a lágrima no olho.

    ResponderEliminar
  6. De coração apertadinho e lágrimas ainda a correr!!
    Passa tudo demasiado rápido :(

    ResponderEliminar
  7. O Mundo sempre me pareceu injusto...
    Coração apertado.
    Muita força e coragem para a família! Deve ser ainda mais difícil quando já se tem filhos, não lhes mostrar toda a tristeza e vazio que deve ficar numa despedida dessas.

    ResponderEliminar
  8. Que tristeza... não tenho palavras... força, muita força para os pais, eu não sei se teria essa força... tenho o coração tão apertado e as lágrimas teimam em cair. Um beijinho muito grande para os pais, a Leonor terá nas minhas orações de hoje, um anjinho....

    ResponderEliminar
  9. Obrigado pela partilha. É simplesmente demolidor, o sentimento de perda que estes pais devem sentir. Eles são um exemplo de força! :)

    ResponderEliminar
  10. Um nó na garganta ....
    uma angustia ...uma dor que
    não consigo imaginar eu sei
    mas parece que a sinto .....

    um beijo grande a estes Pais

    obrigado pela partilha Rita

    raquel

    ResponderEliminar
  11. Tentei ler ambos os textos...não consegui...talvez quando não era mãe tivesse conseguido...
    Muita força para estes pais!

    ResponderEliminar
  12. Nem há palavras... Tenho um enorme nó na garganta!

    ResponderEliminar
  13. Olá Rita
    Conheci este blog que referiu ( o da mãe ) na altura em que a Leonor faleceu. Passo por lá todos os dias e admiro muito a mãe! Vou espreitar o do pai. Um Beijinho
    Patricia

    ResponderEliminar
  14. Li o blog todo da mãe.
    Apesar das lágrimas (bastantes) e do nó na garganta, não consegui parar de ler.
    O blog do pai, só li o post que nos encaminhava o link, mas irei ler depois.
    Tanta dor assim só nos pode ensinar a agradecer todos os dias o que temos de bom!
    Beijinhos Rita!

    ResponderEliminar
  15. So hoje me deparei com este post e consequentemente com estes blogs e a historia da Pequena Leonor. Foi-me extremamente dificil ler sem lagrimas nos olhos, e sem ter vontade de dar um abraco apertadissimo a estes pais. Tambem eu tenho uma filha doente cardiaca, uma menina de 2 anos que aos 8 meses ja tinha sido submetida a 2 cateterismos, 1 intervencao cirurgica ao coracao, ... 3 anestesias gerais... e meses infinddaveis de internamento. Rios de lagrimas, sofrimento que nao quero lembrar.... felizmente a minha filha esta ca, linda e maravilhosa, mas doente cardiaca. Consigo ser presuncosa o suficiente para ousar imaginar a dor destes pais, e so desejava ter uma varinha de condao que pudesse reverter toda a situacao....

    ResponderEliminar
  16. So hoje me deparei com este post e consequentemente com estes blogs e a historia da Pequena Leonor. Foi-me extremamente dificil ler sem lagrimas nos olhos, e sem ter vontade de dar um abraco apertadissimo a estes pais. Tambem eu tenho uma filha doente cardiaca, uma menina de 2 anos que aos 8 meses ja tinha sido submetida a 2 cateterismos, 1 intervencao cirurgica ao coracao, ... 3 anestesias gerais... e meses infinddaveis de internamento. Rios de lagrimas, sofrimento que nao quero lembrar.... felizmente a minha filha esta ca, linda e maravilhosa, mas doente cardiaca. Consigo ser presuncosa o suficiente para ousar imaginar a dor destes pais, e so desejava ter uma varinha de condao que pudesse reverter toda a situacao....

    ResponderEliminar