menu-topo

Enquanto dormias...

sexta-feira, abril 05, 2013
São muito giros, fofinhos e apetitosos acordados
e ama-mo-los da mesma forma, é verdade...
Mas quando dormem... não há sensação igual.
É daquelas coisas que nos faz perceber a razão porque nascemos,
vivemos, respiramos,
devemos horas dias meses anos à cama
e batalhamos todos os segundos.
É aquele momento - entre outros -
que nos consola, nos alenta
e que faz com que o fatídico trânsito
no regresso a casa, o cozinhar refeições obrigatórias,
ou não termos dinheiro ao final do mês
(tooooodos os meses) tenha outro valor.
A sensação de uma paz tão boa a invadir-nos o espírito.
O calor que dali vem à temperatura perfeita do amor.
O compasso da respiração,
que nos ritma e acalma de um dia em cheio
e de uma vida de rotinas, pressas
onde o tempo não nos deixa parar e gozar.
O silêncio.
A sensação de termos feito algo tão belo, tão grande!
Ao mesmo tempo que nos sentimos mínimos
pela impotência de algum dia não os conseguirmos proteger
ou mesmo lhes faltarmos ou (possivelmente) falharmos.
A vontade de sermos melhores e maiores como seres humanos.
A promessa de os dotar de grandes virtudes.
Da justiça, à doçura,
até à generosidade, a alguma agressividade/assertividade
para vingarem neste mundo louco.
Passa-nos tudo pela cabeça naqueles momentos
enquanto eles sonham a dormir, e nós acordados
lhes tocamos a pele (da nossa pele)
e sorrimos quase até chorar.
São muito giros, é verdade...
mas têm uma magia especial a dormir.

(Lembrem-me de tirar mais fotos deles a dormir... no carro não é romântico!)



                      O Socorro! Sou mãe... também está no Facebook

10 comentários:

  1. É que é isto mesmo! Adorei o texto. Transmite exatmente aquilo que eu também sinto quando vejo o Baby Boy a dormir.
    Ahahahah.....as fotos estão muito giras e engraçadas :)

    ResponderEliminar
  2. É isso mesmo, não diria mais! A calma, a paz que transmitem! E a inocência que ao mesmo tempo me inquieta! Tão frágeis e indefesos com um vida boa, mas também por vezes cruel, pela frente.
    O coração suspira e a energia renova-se.
    Era bom poder congelar momentos destes.

    ResponderEliminar
  3. Tal e qual Rita, adorooo vê-las a dormir, escutar a sua respiração calma e pausada, o toque macio e quente da pele (enfio o nariz no pescoço para as cheirar)Adoro e emociono-me sempre. :) T.

    ResponderEliminar
  4. Disseste tudo, Rita. É um amor que nos quer sair do corpo, por casa poro.
    Viva os nosso filhos e as nossas filhas.
    Eles fazem o nosso mundo bem melhor! :)

    ResponderEliminar
  5. Temos o papá fora;( e todas as noites envio fotos dos pequenos a dormir.... O papá diz que os adora ver a dormir ;) eu tambem;)
    Adorei o texto;)

    ResponderEliminar
  6. É de fato algo de mágico à sua volta enquanto dormem...e nós inchamos como obreiros de algo tão mágico!
    Passei e gostei...vou voltar!
    Bom resto de dia!
    Maria

    ResponderEliminar