menu-topo

O que é que se passa connosco?!

terça-feira, junho 25, 2013
Dei por mim a pensar que raramente vão pessoas lá a casa.
Dar um jantar - por mais pequeno que seja - é um acontecimento,
ou, literalmente, quando um dos reis (lá de casa) faz anos.
É planeado com antecedência e exige confirmação.
No dia-a-dia, eles jantam na cozinha, às vezes numa mesinha a verem um filme.
Nós jantamos depois, quando o meu marido chega, às vezes à mesa,
mas quase sempre rendemo-nos ao tabuleiro - até me envergonho a contar isto -
em frente à TV, a distender os neurónios perante uma série pré-gravada
que não há tempo a perder com programas dispensáveis e que nos vão deixar a sensação: "o que é que eu andei a fazer à minha vida?!"
TODOS os dias adormeço no sofá e vejo meia série, invariavelmente.
(Acordar todos os dias às 5h30 da manhã não ajuda...)
Depois desperto a meio da noite, com uma dor no pescoço,
e ainda tenho o mundo para fazer e a cozinha, as mochila e a roupa para pôr em ordem.
(Porque raio não arrumei logo tudo?!)
Mas voltando às visitas em casa... O que é que se passa?!
A verdade é que não aguento. E nem quero!
Prefiro guardar energias a ir aos baloiços e ao jardim com eles.
Talvez seja isto. Não me lembro de aos dias de semana
fazer programas. Era chegar, tomar banho, jantar e dormir.
Passo a vida a proteger-me. A optar, para conservar a boa disposição para eles.
E se vou a tudo, fico insuportável.
Não me consigo lançar a convites para festarolas ao domicilio por preguiça 
e porque, aquele tempo, é o pouco de paz que há por ali. Tão bom.
Mas porque será que sou feliz no conforto do lar
e estou cada vez mais alérgica a confusões?!
Os meus pais passavam a vida com gente em casa.
Jantares sem motivo nenhum, com pessoas grandes a sério,
e cozinhados elaborados. Vinho e aperitivos.
Seria tudo mais fácil, a vida está mais difícil agora, somos piores donas de casa,
temos mais exigências fora de casa, temos mais ou menos ajuda, mais ou menos dinheiro?!
Será que hoje em dia temos um gene a menos?
Vocês têm pessoas de carne e osso lá em casa?! E alimentam-nas mesmo?!
E não adormecem no sofá?!
O que é que  se passa comigo?! Alguém me sabe explicar?!
- E depois estive a almoçar em casa duma amiga e gostei taaaaanto!!! -

O Socorro! Sou mãe... também está no Facebook

24 comentários:

  1. se quiseres nós convidamo-nos para jantar em vossa casa! pode ser que adormeçamos todos no sofá!!

    ResponderEliminar
  2. Oh Rita, porque será que me revejo em cada uma dessas tuas questões?
    Eu estou sozinha com os meus gémeos, mas o trabalho também se acumula cá por casa!! E jantares aqui em casa, nem vê-los! Acho que vivemos em tamanho stress, que nem disso temos vontade!!
    E tu está descansada que não és a única a dormir no sofá!!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Pois... cá por casa jantamos à mesa por ser o único momento em que conseguimos estar todos juntos.

    Depois também sinto falta dos jantares com amigos (a família lá conseguimos um ou outro mais ou menos planeado) e duma boa conversa sem horas para terminar.

    E quanto a adormecer no sofá... já não consigo ir diretamente para a cama sem passar por lá ;).

    BJs.

    ResponderEliminar
  4. Tal e qual...sem tirar nem pôr! Acho que somos muitas nessa situação. Faziamos alguns jantares e convivios à uns anos atrás, mas agora...Além de ter as rotinas do pequeno André quando chegamos a casa, a disposição para jantares é um pouco escassa, com a agravante no meu caso que os amigos mais próximos terem todos emigrado...:(
    É realmente uma pena estar a perder-se este convivio, e sim também me lembro das grandes festanças que haviam lá em casa com grandes cozinhados e muita gente amiga...Este nosso modo de vida precisa de uma mudança, de uma injecção de good vibes e convivio, socialização!! Mas dou um viva ao sossego!! Também gosto! Quanto ao sofá...ele fica por conta do meu marido. Bjs

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  6. Olá,como a compreendo. Eu já há muito que me deixei de jantaradas porque o dinheiro não abunda, porque a casa nunca está arrumada e preparada para receber visitas e essencialmente porque todos os dias ando sempre tão cansada que apenas me apetece atirar para cima do sofá e vegetar. Não como em tabuleiros porque até isso dá trabalho, mas a mesa da cozinha nunca fica totalmente arrumada como deveria. Eu acho que a nós não nos falta nenhum gene, o que nos falta é tempo para estarmos com aqueles que mais gostamos e dai que nºao o vamos desperdiçar, embora sejam eamigos, com quem não é do nosso sangue e não vive comnosco. O que eu quero dizer é que, passo 8 horas no trabalho e muitas vezes mais que isso, quando chego a casa só há tempo para um abracinho e é logo um corre corre para preparar jantar, banho, roupa, cães na rua, enfim, quando chego à noite jé ela vai avançada...

    ResponderEliminar

  7. É importante não esquecer que não somos ilhas isoladas e que precisamos dos nossos amigos! Também sou de evitar confusões! Não há nada como o sossego do lar. Mas hoje, por acaso, temos cá um amigo para jantar! ;)

    ResponderEliminar
  8. Nunca comento em blog nenhum, mas este post é tão verdadeiro e tão fotocópia do que acontece em minha casa que resolvi deixar aqui umas palavras. Tenho só uma filha e, fico a imaginar o que será com 2 ( sim, porque 3 nem pensar ). Todos os dias são uma aventura, os tabuleiros estão sempre prontos para o jantar, depois de deitar a pequenota e quando temos aquele bocadinho de paz para nós. :) Eu também fico a pensar..será que sou só eu? Isto é vida? Lembro-me tão bem dos jantares em casa dos meus pais, sempre cheia de amigos..Como é que eles tinham tempo? Eu não percebo. Sinceramente. Lembro-me dos jantares em família e fico novamente a pensar: como é que tenho o jantar pronto às 8 para dar à minha filha, de pois de ter tempo para lhe dar banho , claro e o meu marido chega lá para às 8 e meia..jantar em família é cada um de nós pensar no outro enquanto janta. Um beijinho. Pat

    ResponderEliminar
  9. Os nossos pequenotes são de facto o centro de tudo, é para eles que guardamos o melhor de nós, mas se não vencermos um pouco a inercia que a vida agitada do dia nos leva a ter aos serões, também os privamos a eles de se sociabilizarem um pouco mais com as pessoas que nos dizem algo (quer sejam amigos ou familia, obvio que durante a semana é complicado mas ao fim de semana se nos organizarmos conseguimos dar um pouco de nós para pessoas que no presente (ou passado) nos dizem muito. Actualmente "obrigo-me" a nem que seja uma vez ao mês receber alguém em casa, também porque disfruto de planear uma ementa mais elaborada, pôr uma mesa mais bonita e por muito que o antes às vezes me custe, no final o coração fica cheio. Os nossos pequenotes crescem, irão ter os seus próprios amigos e nós? ficamos isolados na ilha que criámos anos antes. Por aqui o jantar é sempre à mesa, mas o sofá é passagem obrigatória. Bj

    ResponderEliminar
  10. Olá Rita,

    Revejo-me no que diz, apenas jantamos todos na mesa da cozinha, os meninos primeiro depois nós. Mas eu, nem tempo tenho de ir adormecer no sofá, porque quando os adormeço a eles, adormeço eu também... Quando olho para trás, vejo o mesmo, vejo a minha casa sempre com 'visitas', jantares e invariavelmente chás e ceias às sextas. Tempos que recordo com muita saudade e que marcaram muito a minha infância e adolescência. Penso que seria pela minha mãe não trabalhar e termos tido até tarde empregada interna. Eu não consigo fazer melhor e mesmo assim ando de rastos!!!! Acho que é transversal à nossa geração, excepto em casas que as crianças são depositadas nos Avós, dia sim, dia sim...

    Rita

    ResponderEliminar
  11. Bem...tirando a parte do tabuleiro em frente à tv, esta sou eu! LOLOLOL. E não, não faço jantares cá em casa salvo rara excepção. Quero aproveitar as minhas crias ao máximo. O meu marido é como eu. Chego a pensar: será que somos egoístas???

    ResponderEliminar
  12. Acho que podemos ser bem felizes, com os nossos de quem tanto gostamos e no conforto da nossa casa :)

    ResponderEliminar
  13. Oh Rita....NÃO está mesmo sozinha.
    Cá em casa,as excepções são para os avós...mas esses,fazem parte do clã.
    A vida,as nossas vidas,sofreram um tremendo abanão.
    Todo o tempo é para a cuidar,mimar,amar,educar,brincar,rir.....
    Quero,do fundo do meu coração de mãe,que ela seja FELIZ.
    Todos os dias.
    Cada dia.
    E não,não me acho egoísta.
    Um xi-coração,Rita.
    E gosto de si,Rita.É genuina.

    . margarida.

    ResponderEliminar
  14. Dou o jantar as 19h30 e só estao deitados as 21h300 e, por vezes, o pai ainda não chegou. Passamos tao pouco tempo todos juntos que no tempo livre que temos quueremos mesmo estar em familia. Os encontros com os amigos sao muito esporádicos. Mas chegará o dia em q eles não vao precisar tanto de nós, nem querer nos tanto. Encaro esta minha fase como isso mesmo. Uma fase

    ResponderEliminar
  15. olá rita, fico aliviada de não ser a única! cá em casa é mt parecido, a única diferença é que há 1 semana me fartei da cena deprimente de despachar crianças na cozinha a jantar e nós à espera cheios de fome, para depois estarmos tb a comer a correr para os deitar...e agora jantamos os 6 na sala, à mesa. um caos, comida pelo chão, miúdos a levantarem-se...mas temos aquele momento juntos, e isso é importante...em relação a vida social/programas e jantares em casa, zero tb...e só a ideia me cansa...achava q estava c algum problema mas já percebi q n!isto de ser mãe tem q se lhe diga, e a energia não dá para tudo(eu sinto q se esgota mt nos filhos..)bjns margarida

    ResponderEliminar
  16. Lá em casa igual, desde os tabuleiros ao adormecer no sofá!
    Com este post sinto-me menos mal por não jantarmos à mesa, à séria.
    Acredito que quando as miúdas crescerem vai ser tudo mais fácil.
    beijinhos
    Filipa

    ResponderEliminar
  17. cá e casa é exactamente....ao CONTRÁRIO!!! temos 2 filhos e cada vez temos mais amigos e família a virem a casa, por ser mais fácil que sairmos nós com os míudos ou ter de estar sempre a chamar babysitter...

    ResponderEliminar
  18. Rita, é tão bom saber que não somos só nós... E não, não eramos assim antes de termos crianças.
    Fazemos o melhor que podemos para estarmos com elas e lhes darmos uma rotina que lhes permita dormirem o suficiente; o resto, nesta fase é secundário.
    Mas tenho esperanças que melhore daqui a uns tempos :)

    ResponderEliminar
  19. Rita, revejo.me nas tuas palavras. Egoísmo? Preguiça? Não seremos normais?! lol
    Enfim, mas só assim sei viver, com tempo para mim e para ele, sem stresses. :)

    ResponderEliminar
  20. Cá em casa, jantamos juntos todos os dias, na cozinha, por volta das oito e um quarto. Pomos a conversa em dia e brincamos antes de as deitarmos. Fazemos um jantar a meio da semana, com um casal amigo, para quebrar a rotina. Nessa noite, as miúdas deitam-se mais tarde. Há alturas em que me sinto mal por isso, mas passa-me depressa. Por enquanto, elas podem entrar na escola até às 10 da manhã e se nós nos divertimos, elas também.
    Gabriela

    ResponderEliminar
  21. Olá, Rita:
    Revejo-me em parte...
    Durante a semana somos nós os três, saímos às 7:40 de casa e chegamos por volta das 19:30! Jantamos juntos entre as 20 e 20:30. Tudo o que altere esta rotina poe-me de cabelos em pé!

    Mas ao fim de semana....
    à 6ª feira ou sábado, se ficamos em casa jantamos os três e depois vemos alguma série TV... e pumba, lá estamos os três a dormir no sofá!!!.

    Mas, muitas das vezes temos amigos a jantar, e gosto de fazer jantares para todos, se às vezes estou cansada vamos buscar um take away de um restaurante aqui perto, com uma comidinha deliciosa.

    Truque:
    Quando jantamos em casa, as crianças tem de se dar muito bem...

    Se tem gostos muito diferentes o melhor é jantar fora...principalmente de Verão! :-)

    bj,
    Marta Cruz






    ResponderEliminar
  22. Raramente escrevo para o "público" mas depois de ler o teu post, Rita, e do que ouvi da minha mãe na semana passada tenho que escrever! Cá em casa as piolhas também jantam sempre primeiro e na sua mesinha a ver o que mais gostam. Como ajudo ainda a mais nova acabamos sempre por falar e não estão fixadas na TV. O marido, que chega à hora do telejornal, depois de um dia inteiro off do mundo, janta a ver notícias (cada vez mais deprimentes, é certo...), eu acabo por jantar onde calha, na cozinha, com as miúdas, ou de tabuleiro! Mas na semana passada a minha mãe passou-me um sermão porque não jantamos juntos, que isto não é bom para elas, que na nossa casa nunca foi assim.....e eu senti-me mal, jurei que a partir das férias iriamos começar a comer na sala (a minha cozinha não é muito funcional, apesar de não ser pequena... ah, até já preenchi a proposta para o "Querido mudei a casa" me vir ajudar nesta tarefa :-) a sério! Acho que se a minha cozinha tivesse uma ligação à sala tudo seria mais fácil, uma janela, estão a ver??) Bem, mas resumindo, sinto-me bem melhor depois de ter lido o post e vou imprimir e dar à minha mãe para ela perceber que não sou só eu...o Mundo mudou (acho que não foi para melhor mas mudou!), e nós temos 30 mil coisas para fazer e quanto à igualdade entre sexos....acho que foi só mesmo a nível profissional....pensando bem o mundo não mudou em algumas coisas :-)
    Quanto a ter os amigos cá em casa....adoro! Não faço muitas vezes, é certo, mas adoro! Estou a pensar num fim de semana destes (era para ter sido este que passou) dizer para virem todos com as crianças (serão ao todo 7 meninas e 11 adultos) e cada um traz ou frango assado, choco frito ou pizza. Nós damos as bebidas e as entradas. E pelo menos estamos todos juntos! Eu adoro e sentimos falta de estarmos juntos. E as miúdas divertem-se. Quando vão embora está tudo revirado do avesso no quarto mas com a ajuda das piolhas num instante tudo volta ao normal. E a vida é feita destes momentos....acho eu...

    ResponderEliminar
  23. Ai Rita, Rita :)
    Para mim não faz sentido as crianças comerem primeiro e depois os Pais.
    Nós lá em casa também temos 2 miúdos (6 e 2 anos) e jantamos sempre junto no balcão da cozinha (ou na varanda agora com o calor). O Pai nem sempre chega a horas mas a refeição deles é sempre mais ou menos à mesma hora e pelo menos comigo. No final bincam/bricamos um pouco, arrumo a cozinha e depois é a hora de deitar.Depois deles a dormir faço ou não as minhas coistas ou adormeço no sofá, vou variando :)Se tiveres uma rotina de jantarem sempre juntos parece-me mais fácil juntar mais dois ou três pratos na mesa para os amigos sem qualquer razão especifica. Só porque sim. Não te esqueças Rita que é importante alimentar as nossas próprias amizades pois um dia o "ninho vai ficar vazio (espero que pouco)" e aí poderemos constatar que só nos sobra o sofá como amigo... E faz tão, mas tão bem de vez em quando jantares ou almoços se for mais fácil SÓ de adultos!!!

    ResponderEliminar