menu-topo

As notas!

sexta-feira, julho 12, 2013
(Post dedicado às educadoras dos meus filhos que não o vão ser para o ano e que tanto lhes deram. Um enorme agradecimento! E às auxiliares que se mantêm! 
Mil beijos!!!)
Chegou a altura da avaliação final.
A altura de levar os trabalhos para casa, de saber se eles cresceram bem, de nos babarmos, e babarmos... Ainda não estamos em tempos de chumbos e negativas e, por isso, a vida corre bem.
De dois filhos com personalidades diferentes, digo-vos que, de uma geral, eles são iguais. Pelo menos na forma de estar. São sociáveis, engraçados, espertos, curiosos, simpáticos, cómicos... Adoram a natureza, gostam de ir brincar na terra e apanhar flores e sabem tudo sobre animais, até que a vaca dá de mamar aos filhos. As professoras - ambas - deram-nos os parabéns por lhes darmos este banho de natureza e fiquei mesmo feliz por isso.
E depois... também são iguais em coisas menos positivas.
Distraem-se facilmente, só ouvem o que lhes interessa, estão pessimamente à mesa e custa-lhes ficar quietos mais que 5 minutos. Ele - o meu bijoux - nem sempre cumpre ordens e ela - a minha princesa - troca letras e é sopinha de massa (aliás são os dois sopinha de massa - eu também era - e são tão engraçados!)
Podem estar no meio de uma actividade e se passa um passarinho, ou um gato, ou uma borboleta, pára tudo and let's enjoy life!
Mas as fichas deles, destes 4 anos escolares, podiam ser trocadas que eu não daria pela diferença.
Ela também já teve dificuldade em cumprir ordens e agora está melhor. MUITO melhor!
E, por isso, desde que não cuspam nas professoras, não sejam maus com os amigos e sejam bem-educados num modo geral, está tudo bem!!! E há tempo para tudo...
Quando falo nisto, não é não terem regras ou estragá-los com mimos. As regras podem ser a maior prova de amor que temos por eles. E eles vão agradecer-nos mais tarde. Mas há regras que constroem e outras que não interessam para nada. São só um hábito ou um preconceito.
Quero é que brinquem - estou sempre a dizer isto -, que sejam felizes, que construam memórias de uma infância positiva, feliz e cheia de amigos. Que levem na bagagem amizades e relações, que mesmo que não fiquem para a vida, vão formá-los enquanto pessoas. A escola não é mais do que isto nestas idades.
Um centro de amor, uma extensão dos pais, uma "fábrica" de meninos alegres, confiantes e bons.
Um "laboratório" de solidariedade, entreajuda e carinho. CARINHO!
E, a verdade, é que dou por mim - shame on me - a rir com avaliações assim.
Esta foi da ginástica e já o estou a imaginar com os seus 2 anos. Histérico de feliz, a correr, a saltar... a ser criança!
Tão bom!

O Socorro! Sou mãe... também está no Facebook


17 comentários:

  1. acho lindo ...ahahahahha comportamento desadequado!!...ahahahhaha ... adorei o " enjoy life"!! também acredito nas regras, mas quero mais é que elas sejam felizes!...que daqui a uns anos vejam a infância com boas memórias..com " saudades"..a c muitas vezes conta historias com situações passadas mas de uma forma engraçada e isso faz-me ver que ela está a criar memórias boas!... ainda não recebi as notas aqui em casa ...

    inês

    ResponderEliminar
  2. Rita! Adorei! :)
    principalmente a avaliação de EF do piolho.
    bjns
    Rita MPires

    ResponderEliminar
  3. Rita, uma pessoa que dá um erro de português numa avaliação de um aluno não tem moral para apontar comportamentos desadequados lol ;) "DesenRRolar"??? A sério???? Beijinhos e gosto muito do seu blog, tenho dois filhos em casa que vivem nesse "enjoy life" 24h por dia, sei bem do que fala...

    ResponderEliminar
  4. Rita. Como eu a compreendo... A minha filha tem exactamente o mesmo problema. Nunca consegue estar quieta. Tenho a certeza que sai à mãe. ;)
    Beijinhos e obrigada pelas suas partilhas. Adoro!
    Catarina

    ResponderEliminar
  5. Gralha: 9ªlinha, depois do parentesis: dar-mos...

    ResponderEliminar
  6. Pois eu fico muito contente pelo teu filho ser como é, também tento incutir no meu filho algumas regras básicas de educação, mas a auto-estima e a auto-confiança são, na minha opinião, importantíssimas para um bom/adequado crescimento!
    No entanto Rita, se estivesse no teu lugar, estava a enviar uma cópia desse "recadinho" ao Conselho Executivo dessa escola! Numa altura em que o País fica atónito com a média de 8.9 nos exames de Português, parece-me inadmissível que um professor consiga dar tantos erros (e tão graves DESENRROLAR??!!!) num texto tão pequeno!!!

    (Parabéns pelo blogue :) )

    ResponderEliminar
  7. Pois eu fico muito contente pelo teu filho ser como é, também tento incutir no meu filho algumas regras básicas de educação, mas a auto-estima e a auto-confiança são, na minha opinião, importantíssimas para um bom/adequado crescimento!
    No entanto Rita, se estivesse no teu lugar, estava a enviar uma cópia desse "recadinho" ao Conselho Executivo dessa escola! Numa altura em que o País fica atónito com a média de 8.9 nos exames de Português, parece-me inadmissível que um professor consiga dar tantos erros (e tão graves DESENRROLAR??!!!) num texto tão pequeno!!!

    (Parabéns pelo blogue :) )

    ResponderEliminar
  8. Querida Rita!!
    Mais uma vez obrigada pela partilha, pelas suas palavras :)
    Confesso que sai da reunião de pais do meu baby mais velho (4 anos) a sentir-me uma verdadeira ET, trouxe comigo um papel com tantos mas tantos parâmetros de avaliação que nem sabia por onde começar a ler.... Mas então o objetivo não é eles serem felizes??!! Avaliação??? Aos 4 anos???
    Os meus também acham que tudo é mais importante do que estar concentrados a executar tarefas que consideram aborrecidas, não é muito melhor ver os pássaros na janela do que estar quietos??!!!!! Resultado: um recadinho muito parecido com o que mostrou aqui.... (risos)
    Sim, o mais importante é não sejam maus com os amigos e sejam bem-educados de uma forma geral, se tiverem bons valores corre tudo bem! Há tempo para tudo...
    Beijinhos
    Joana R.

    ResponderEliminar
  9. Diga à educadora que é "desenrolar" e não "desenrrolar". Sabe, estes ataques à língua portuguesa deixam-me doida, ainda para mais vindo de quem educa e ensina. ;)

    bom fdsemana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi o professor de ginastica que escreveu...;)

      Eliminar
  10. Rita, com todo o respeito, se o comportamento é desadequado e perturba o funcionamento das aulas, isso significa que não está a respeitar professor e colegas.Para fazer amizades e ter boas relações é necessário saber estar :) Eu pediria para falar com o professor, para perceber melhor o que se passou.

    ResponderEliminar
  11. Adorei Rita, faz todo o sentido e é a sim que penso...tal como recordo a minha infância, tal e qual o que quero para a minha filha. Parabéns!

    ResponderEliminar
  12. É mesmo, o importante é serem felizes! Brincarem muito! Depois a vida é sempre muito a sério! Claro que é importante terem regras mas sem dramas, nem "desadequados "!

    ResponderEliminar
  13. Será que o comportamento do boy é desadequado ou serão as propostas da professora desinteressantes e desadequadas ao grupo?

    Enquanto educadora de infância procuro sempre avaliar as atividades desenvolvidas. Temos de saber "ler" o grupo e nestas idades devemos ir "ao sabor" dos seus interesses. Se o que estamos a propor não é desafiante e não os cativa então devemos mudar de estratégia e fazer algo mais. Devemos saber cativá-los e perceber que "criança" e "estar quieta" não são sinónimos.

    Eu não me preocupava com o boy, mas sim com a professora!

    ResponderEliminar
  14. Maravilhoso! A educadora dos meus, disse-me ontem que tinhamos que nos sentar as duas para me dar as avaliações! Eu, verdinha no assunto, fiquei a olhar para ela com cara de parva uns segundos, depois ri-me e perguntei se ia finalmente saber se passavam de ano! :D Nem imagino o que dirão as fichas de avaliação de meninos de 1 ano, mas suponho que dirão que a Carolina é levada da breca, teimosa, orgulhosa, eléctrica... e que o Daniel, é um bonacheirão, sossegadinho, que quer é paz e sossego, tudo com muita calma, um bom colinho e uns miminhos! Veremos! :) Adorei a avaliação do Duarte, e adorei que o professor fosse tão rigoroso nos termos que empregou! Eu cá não sou professora de ginástica de miúdos mas achei piada a uma avaliação tão "séria"! Beijinhos Rita!

    ResponderEliminar