menu-topo

Sónia Morais Santos - The One and only Cocó na Fralda

terça-feira, julho 30, 2013

Quando comecei este blog - e de repente já lá vão uns anos -
não fazia a mínima das ideias o que era, como era - e a loucura que se preparava para ficar - este mundo virtual.
Tinha ouvido falar da Pipoca e pouco mais. Para ser sincera, nada mais.
Depois este maravilhoso mundo cibernauta arrasta-nos para uma Second Life
e quando percebi o peso e a dimensão do Cocó na Fralda da Sónia pensei:
 - Epá, fizeste asneira!!! O que é que fizeste com a tua vida?! Devias ter ido ao beija-mão!
Não fui. Por vergonha. E o tempo foi passando. E a coisa estava cada vez mais difícil de enfrentar. Até há uns dias. 
Ganhei coragem , mandei-lhe as perguntas e ela, sem mágoas e sem cagonices, respondeu-me assim.
- Espero que estar desculpada e aqui vai o maior agradecimento para a querida Sónia! (É que foi mesmo super fofinha. )
Mas mesmo! -

O que te levou a criar um blog?
 Não foi "o que me levou", foi mais "quem" me levou. E foi a Ana Garcia Martins (aka Pipoca mais doce), quando trabalhávamos juntas na Time out Lisboa. Eu nessa altura não via blogues de ninguém, era coisa de que, realmente, vivia alheada. Assim uma espécie de cota da redacção, mesmo. E foi ela que, de tanto se divertir a ouvir-me contar as minhas peripécias com os meus filhos, disse: Opá, isso em blogue resultava que era uma beleza! E pronto. Assim foi.

Sobre o que foi o teu primeiro post?
Vou ver. Já fui. :) Ia responder-te que o primeiro post foi sobre o 3º aniversário do meu filho Martim, porque é, de facto, o mais antigo que lá está. Mas não foi, lembrei-me depois. Foi um post que entretanto retirei, porque o incluí no livro e tentei remover do blogue todos os posts que foram para o livro. Acho que o primeiro foi um post onde falava da loucura das nossas manhãs. Mal sabia eu que ainda havia de ter um terceiro filho, para as tornar ainda mais loucas. :)

Qual foi a melhor notícia que deste no blog?
A do nascimento da minha filha Madalena. E outra, relacionada com essa: a de que, por causa de ter protestado muito no blogue, os pais iam passar a poder assistir aos partos na Cuf Descobertas. Foi uma grande alegria, não só para o meu marido, que pôde por fim ver um filho nascer, como para todos as mulheres que tinham de ter cesarianas sem os companheiros ao lado.

O que ganhaste com ele enquanto pessoa?
Tornei-me melhor pessoa. É estranho, não é? Um blogue. Um simples blogue. Mas é verdade. Aprendi que o que dizemos, mesmo que o façamos sem intenção, pode ferir muitas susceptibilidades. Repara que sou jornalista há 16 anos. E nunca tinha dado conta, como dei com o blogue. Porquê? Porque no blogue as reacções das pessoas não se fazem esperar. E eu dei por mim a perceber que se disser, num post sobre futebol, que os jogadores pareciam coxos a jogar, vai haver pessoas com problemas motores a sentirem aquilo como uma ofensa pessoal. Passei a ter muito mais cuidado com o que digo. E como que penso.

Um blog é feito de quê?
É feito de algumas verdades - não todas. De algumas partilhas - as que são partilháveis. De uma ilusão de proximidade. De espontaneidade. De coerência. De trabalho. 

Consegues sentires-te próxima de leitores "virtuais"?
De alguns. Há realmente pessoas que já há tanto tempo que lêem e que comentam que se tornaram próximas. Depois, houve algumas que cheguei mesmo a conhecer. Algumas tornaram-se amigas. 

Como achas que vai ser o futuro dos media? O online é cada vez mais o caminho?
Sem dúvida. Com muita pena minha, que adoro papel. Mas com culpa minha tambem, que cada vez menos compro papel. Acho que vai haver revistas de grande qualidade, em papel, e depois o resto será basicamente online.

Lês outros blogues? Cada vez mais ou cada vez menos?
Leio poucos blogues. Muito mais do que no início, que não lia nenhum. Leio sobretudo os de pessoas que conheço. Alguns que me são aconselhados por essas pessoas conhecidas. E pouco mais.

O que queres da vida?
Quero muito chegar a velha, muito velha, de mão dada com o meu muito velho marido, este que encontrei e que é o amor da minha vida, ter ao lado os nossos filhos, todos amigos uns dos outros incondicionalmente, e os netos (um monte de netos), olhar para trás e dizer: "Eh, velho! Vivemos uma grande vida! Que bela vida que vivemos". E, de preferência, morrer a dormir, se não ao mesmo tempo que ele, 1 minuto antes ou depois dele. 

O maior sonho por realizar?
São muitos. Mas o maior sonho é mesmo terminar a vida como te disse, na resposta anterior. Ter uma família enorme, construir uma casa mesmo grande e bonita onde haja quartos e camas para todos e onde eles se sintam bem para aparecer sempre que queiram. Uma casa onde haja sempre comida pronta para receber os nossos. E saúde e alegria. Isso, Rita... Isso é tudo.

Fotografia © Jorge Amaral/ Global Imagens


O Socorro! Sou mãe... também está no Facebook

11 comentários:

  1. Eu não conheço a Sónia, mas gosto tanto, tanto do que escreve, que gosto tanto dela. :)
    "Quero muito chegar a velha, muito velha, de mão dada com o meu muito velho marido, este que encontrei e que é o amor da minha vida, ter ao lado os nossos filhos, todos amigos uns dos outros incondicionalmente, e os netos (um monte de netos), olhar para trás e dizer: "Eh, velho! Vivemos uma grande vida! Que bela vida que vivemos". E, de preferência, morrer a dormir, se não ao mesmo tempo que ele, 1 minuto antes ou depois dele."
    E eu emociono-me a ler coisas assim. lol :)

    ResponderEliminar
  2. Lágrimazinha no canto do olho... adorei!!
    Parabéns :)

    ResponderEliminar
  3. Gostei! A Sónia e a Rita são umas mulheres e pêras! Ter tempo para tudo não é fácil! A seu tempo chego lá (e a ideia de ter mais do que um filho.. gosto tanto!)
    Beijos

    tertuliadosencantos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Eu tb, ainda que não conheça pessoalmente a Sónia, gosto muito dela, por ser como é: inteira e genuína. Dela e da Rita, que Mulheres e Mães verdadeiramente inspiradoras! Continuem a ser quem são!
    Beijos,

    romi
    http://thinkpinkbyromi.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Adorei ler. Leio o blogue da Sónia há já algum tempo e nunca o comentei, não sei bem porquê, mas a verdade é que gosto da boa energia que me passa. :)

    ResponderEliminar
  6. Gosto tanto da Sónia. Revejo-me na simplicidade com que ela demonstra encarar a vida e à importância que dá à família e amigos. E sobretudo ao Amor da vida dela. Vim aqui parar pela mão do "Cocó". Conheci o "Cocó" através de uma amiga minha e após muitos anos a lê-lo começou a surgir-me a vontade de também eu ter o meu estaminé. Aliado ao facto que andava sempre a telefonar às minhas irmãs e aos meus pais para lhes contar as tropelias dos meus filhos e à minha nova paixão pela costura, surgiu o "Amiximaki". A Sónia continua a ser uma inspiração e todos os dias tenho de visitar o "Cocó".

    ResponderEliminar
  7. A Sónia tem a Grande capacidade de passar para a escrita o que muitas vezes alguns de nós passamos no dia a dia e quase nem damos importância, e até nos passam um pouco ao lado. Coisas que pensamos, passamos e idealizamos... Como a resposta à penúltima pergunta, que de tão simples é exactamente aquilo que todos queremos e sonhamos. Até chorei...
    Beijinhos Rita

    ResponderEliminar
  8. A Sónia tem a Grande capacidade de passar para a escrita o que muitas vezes alguns de nós passamos no dia a dia e quase nem damos importância, e até nos passam um pouco ao lado. Coisas que pensamos, passamos e idealizamos... Como a resposta à penúltima pergunta, que de tão simples é exactamente aquilo que todos queremos e sonhamos. Até chorei...
    Beijinhos Rita

    ResponderEliminar
  9. Que entrevista maravilhosa. A Sónia, como sempre: espontânea, sincera, frontal.
    Como as admiro: Sónia e Rita!
    Parabéns!
    vidademulheraos40.blogspot.com.

    ResponderEliminar
  10. Gosto muito de vos ler às duas! :)

    ResponderEliminar
  11. A Sónia é uma pessoa 5 * apesar de não a conhecer pessoalmente, mas vê-se logo que é Humana e que não finge o que sente, nem mostra demais nem de menos, mostra-se a ela própria.

    ResponderEliminar