menu-topo

"Nunca me passaria pela cabeça perder assim um filho...

quarta-feira, janeiro 15, 2014

"... levado por uma onda…"

"Queriam receber o que lhe era devido e doar o dinheiro a uma instituição, mas era como se Catarina fosse "invisível, não havia uma ficha com os dados dela, não tinham a morada dela”. Querem que a morte da filha sirva “pelo menos de alerta contra os estágios não remunerados que supostamente dão experiência e currículo mas que mais não são do que trabalho escravo”.

Que pais. Que dor. Que país. Não consigo dizer mais nada...




5 comentários:

  1. Tinha estado a ler esta notícia agora!
    Não consigo imaginar a angústia, o vazio, a dor... a revolta...

    ResponderEliminar
  2. Li na íntegra. Que dor...

    ResponderEliminar