menu-topo

Mãe e filho...

quarta-feira, abril 09, 2014
Cada vez mais, as famílias não são o dito "normal".
A um Pai e a uma mãe, podem juntar-se novos avós, enteados, padrastos, e às vezes chega a passar àquela máxima dos meus, os teus e os nossos.
Mas também cada vez mais são mais verdadeiras e, apesar de às vezes a metade, são mais inteiras. Interessa, claro, encontrar a alegria e a força de continuar, conceitos que muitas vezes são mais facilmente reconstruídos para quem tem filhos.
Importante é que o amor por eles nunca seja a dividir ou nunca sirva para dividir...
Claro que a vida de uma mãe/pai solteira/o não deve ser fácil. Para além de todas as tarefas que já não se repartem, o coração às vezes sai desfeito* e a vida tem de ser toda reinventada.
Deve haver momentos em que não se quer estar sozinha {assim como têm os casados pelo contrário}. E naqueles mais importantes da vida, melhores ou piores, ou no inverno para partilhar o sofá e um bom filme. Mas o que interessa mesmo é que há verdade! E é com essa o maior casamento que podemos fazer para, um dia, olharmos para trás e pensarmos que vivemos mesmo felizes para sempre.
*Para quem precisa de ouvir e falar com mães na mesma situação.

[Post dedicado à minha prima Maria e ao filho Miguel que alegram o meu coração]
Fotos: Crush 
Siga o Socorro! Sou mãe... e o Crush no Facebook e no Instagram

9 comentários:

  1. As fotos estão deliciosas. Muito boas mesmo.

    homem sem blogue
    homemsemblogue.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre querido comigo Homem sem blogue <3

      Eliminar
  2. São os dois uns miúdos! Love you Maria!

    ResponderEliminar
  3. Pior do que ser mãe solteira (divorciada, no meu caso), é ser mãe sozinha, porque o pai não está presente na vida do filho, porque não quer, porque tem uma nova família... enfim! :(

    ResponderEliminar
  4. A meu ver, a designação "mãe solteira", não devia existir, pois não existe "mãe divorciada", "mãe casada", ou "mãe viúva", o resultado da ausência do pai, só o futuro dirá, nos casos que conheço, as crianças (hoje adultos), tornaram-se pessoas equilibradas, sem traumas. Apesar de tudo, embora não seja fácil como mãe, pois a educação e a presença constante são tarefas árduas, teremos que enfrentar a situação como um desafio de vida, e acima de tudo, não transmitir os nossos receios, frustrações e desespero às crianças, por não conseguirmos progredir na carreira como desejávamos, ir ao ginásio as vezes suficientes, sair com os amigos, comprar aquela roupa, ou simplesmente ver um filme até tarde, sabendo de que no dia seguinte teremos que acordar cedo e realizar um sem número de tarefas, pois mais tarde, quando crescerem, serão elas a tirar as próprias conclusões;

    Valerá sempre a pena, força!


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mãe solteira é só o estado social da mãe;) como mãe casada, viúva ou divorciada ;)) Ou seja, que no seu dia-a-dia não conta com um parceiro nas tarefas e educação dos filhos. Talvez seja mais correcto dizer mãe sozinha ;)

      Eliminar
  5. É bem verdade que existem muitas mães sem ajuda do pai dos filhos.
    Então e os pais que de repente ficam sozinhos com os filhos a seu cargo e sem a ajuda da mãe?!!! É pena nunca se falar deste nicho que é bem real e existe.
    Porque, sendo mulher, acredito que para um homem deve ser bem mais dificil que para uma mulher!
    Um grande bem haja aos PAIS SOLTEIROS que merecem toda a admiração do mundo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Marcia eu falei de mães porque este é um blog para mães, mas para mim é igualmente válido para pais. Obrigada

      Eliminar