menu-topo

Help! Questão: C-Ã-O!

terça-feira, maio 20, 2014
Já vos contei que os meus filhos, principalmente ela, são doidos por cães.
Tive de os obrigar a falar primeiro com os donos, e a fazerem um pequeno inquérito, porque para eles não existem raças perigosas, pulgas, carraças, doenças...
Qualquer cão que se atravesse num raio de 2 quilómetros deles, pára tudo e lá vou eu a correr feita doida a imaginar que depois da mordidela nunca mais vão querer um cão.
Ora que a questão está mais acesa que nunca. O meu marido consentiu - praticamente forçado diga-se -, mas o mais importante já está! A girl faz pulseiras para vender para comprar um, eu pesquiso, leio, avanço e volto atrás....
Ela queria muuuuuuuiiiito a Dama, que supomos ser um King Charles Cavalier, [há uma grande discussão com quem acha que é uma cocker], o boy um Buldogue Francês, mas não está fora de questão adoptarmos.
[o que é que acham que é a cara da nossa família?]
Ainda não me quis pôr muito em campo porque não quero ser precipitada.
Um cão é mais um membro, temos a questão dos passeios, das férias, do tempo, dos pelos, do dinheiro...
E é por isso que vos vinha aqui pedir para me escarrapacharem tudo o que sabem e vivenciaram sobre este tema. Fiquem sabendo que posso voltar atrás ou então dar o melhor presente do mundo aos meus filhos. Sintam o peso da responsabilidade, sim?!
;)

27 comentários:

  1. Um animal na familia acrescenta sempre valor. Ensina-os a serem responsáveis, além de que ganham um amigo para a vida. Há também que pensar no facto de os cães não durarem para sempre e que no futuro poderão causar um grande desgosto.
    Mas aparte disso, na escolha deve pesar principalmente um factor: a ligação com os meninos. Os cães de raça têm comportamentos próprios das raças que poderão não se adequar à V/ familia, portanto esse é um factor a ter em atenção. Não ligar tanto à estetica do animal ( é por aí que eles escolhem) e mais ao seu comportamento. Os rafeiros não têm os maneirismos das raças tão acentuados portanto são cães mais "sãos" na ligação com as pessoas, do que um animal de raça. Por exemplo: no caso do bulldog frances, não deixa de ser um bulldog, apesar do seu ar super querido. Será que é um bom cão para vocês? O king cavalier costuma ser daquele tipo que ladra por por tudo e por nada. Esse tipo de comportamento "liga" com a vossa familia? Os weimaraner são cães lindos, mas são conheicod spor destruirem as casas dos donos enquanto estes não estão. Estão preparados para isso? Espero ter ajudado e não confundido ainda mais, mas quando há crianças envolvidas a escolha de um cão deve ser ainda mais criteriosa, não ligando apenas à estética que é o erro onde caem mais pessoas. Isto porque calculo que não o vão abandonar à primeira contrariedade... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O King Charles ladra muito?? Quem sei que uiva imenso são os beagles, que adoramos mas já está posto de parte... O King Charles é tranquilo acho....

      Eliminar
    2. Rita, desculpe se a induzi em erro. Eu apenas dei exemplos para alguns comportamentos menos desejados, porque por vezes não estamos alertas para esses comportamentos e acabam por ser caracteristicos das raças. O do weimaraner sei que de facto é assim, embora nunca tenha tido nenhum.
      O cavalier king é um cão do tipo "toy" e muitas vezes esses cães gostam bastante de ladrar. Mas não sei se será o caso.
      Vou-lhe dar o meu exemplo: eu neste momento tenho um basset hound (já o 2º), mas já tive labradores, boxers, dogue alemão, perdigueiros, etc. Rafeiros já lhes perdi a conta. :) Um dos meus cães preferidos são os jack russel, mas sei que não daria para o meu etilo de vida, mais descontraído. São cães com muita energia e que precisam de a gastar senão "vingam-se" nas coisas em casa.
      Mas resumindo: apenas quis alertar para alguns aspectos a ter qd se procura uma raça.
      P.S. os bulldogues ressonam que não se pode! :)

      Eliminar
    3. O Cavalier não ladra. NEGATIVO. Não é um cão muito vocal e pode observar isto desde logo nas ninhadas. Há dezenas de vídeos na net. Os nomes correctos são Cavalier King Charles Spaniel e Bouledogue Francês, de acordo com o Clube Português de Canicultura. Também é observável que são o CKC são pouco ladradores, nas primeiras noites, em casa. Por outro lado, ao contrário do que a Mariana B. diz, são cães de raça, têm o temperamento apurado e são escolhidos para esse efeito. É suposto ter algumas características. Já um cão sem raça, a menos que seja adulto, nunca se sabe muito bem no que aquilo vai resultar.

      Deixo o exemplo desta ninhada.

      Eliminar
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    5. Esqueci o link
      https://www.facebook.com/photo.php?v=10152377488989280&set=vb.311156429279&type=2&theater

      Eliminar
    6. Olá Mariana e Rita. Os "rafeiros" têm comportamentos próprios das raças das quais têm descendência, muitas vezes mais que os cães de raça e mais acentuados, é uma mistura. Adoro cães e já tive várias raças e rafeiros e gostei de todos claro, mas a minha perdição são os rough Collie's, sãoo espetaculares, são grandes e o pelo dá imenso trabalho, mas é uma raça fantástica, inteligentíssima, muito boa para crianças e afetuosos, são mesmo muito espetaculares !! Um cão pequeno não significa que dê menos trabalho que um grande, não mesmo, muitas vezes dão mais e desengane-se quem pensa que são inofensivos. :D Beijinhos

      Eliminar
    7. Sim, o Bouledogue ressona mais do que uma pessoa adulta bastante "roncadora". Também têm a característica, por causa do formato do seu maxilar que os faz engolir mais ar ao comer, largar muitos punzinhos. Enquanto que um bouledogue deve chegar aos 12-14kg, um CKC deverá pesar aproximadamente 8kg, quando adultos.
      O maior defeito dos CKC talvez seja a dono-dependência que o fará seguir o dono por toda a casa. Existindo crianças, serão os melhores amigos, pedindo brincadeira e dormindo perto deles.

      Eliminar
  2. Escolher um animal tem muito que se diga. Primeiro vamos ao tamanho do bicho. Têm muito espaço ou é para estar sempre dentro de casa? Para estar sempre dentro de casa convêm ser um cão pequeno e de raça ou rafeiro com temperamento mais calmo que não sinta uma necessidade extrema de grandes passeios. Se houver espaço ai já se pode ir para outro tipo de cão nunca esquecendo que por muito espaço que se tenha eles precisam sempre de ser passeados à trela fora de casa. Isso acalma bastante os animais e pode ser sempre uma forma de exercício para os donos e uma responsabilidade a partilhar com os pequenos. Agora raça ou rafeiro? Explique aos seus pequenos que existem imensos cães sem ninguém para os amar, e dê a escolher, se eles querem adoptar um dos muitos rafeiros que estão por este pais a passar necesidade, ou se fazem mesmo questão de ser um de raça. O rafeiro pode não ser tão bonito, mas com a quantidade de amor e lealdade que oferece a que o resgata compensa sem dúvida qualquer coisa. Independente da escolha tenho a certeza que o sortudo vai ser muito feliz em vossa casa. E sem dúvida um animal contribui muito para a vida das crianças. Eu cá vivo num apartamento e por isso tenho um gato :P um persa mais propriamente. Foi-me oferecido e antes já tinha tido um gato comum que durou 16 anos e foi uma fiel companhia. Uma diferença que noto entre estas duas raças é que o persa lida melhor com a solidão. Por isso sim há diferença entre as raças. A família tem muito trabalho de pesquisa pela frente :)

    ResponderEliminar
  3. Se me permite a opinoa, nao compre, adopte :)
    Vai ver como fica com o coraçao cheio!

    ResponderEliminar
  4. Olá. Escrevo porque já passei por ambas as experiências: adoptar e comprar um cão. Tive dois cães rafeiros, adoptados. Dóceis, inteligentes, amigos, espectaculares. Infelizmente, o primeiro morreu muito novo, com três anos, envenenado que foi numa aldeia de Viseu. O segundo morreu de velhice, aos 17 anos. Amei os meus cães como parte da minha família. Neste momento tenho um Schnauzer miniatura, escolhido por exigência do meu querido marido, que ficava transtornado com a ideia de ter um cão em casa. Mói-lhe a paciência até aquiescer, mas depois escolheu ele o cão, ao invés de optarmos pela adopção. Tinha de ser um cão que pouco ladrasse (check), que não largasse pelo nem odor (check and check

    ResponderEliminar
  5. Claro que adotar um animal, é sempre a melhor opção, mas aí nunca sabemos com o que vamos contar, enquanto que se optarmos por comprar, podemos basear-nos nas características da raça...
    Cá em casa, temos um Yorkshire Terrier, desde Outubro passado e, foi amor à primeira… nós queríamos um cão de porte pequeno, que ladrasse pouco e que gostasse de estar em casa. Depois de ter efetuado uma pesquisa sobre características de raça, descobri que o Yorkshire era mesmo o cão ideal para nós, pois além de tudo o que já frisei, também tive em conta o facto do pelo deste cães não provocar alergias, já cá em casa todos sofremos desse mal.
    É um cão muito amigo do dono e adora crianças. Só para ter uma ideia, se por algum motivo, nós alteramos o tom de voz, quando nos dirigimos às nossas princesas, ele sai logo em sua defesa e começa a ralhar connosco!! Eheeheh
    O marido que estava reticente, está completamente rendido. 
    Mas, um conselho Rita, pense bem e não se precipite!
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Tinha, além disso, de ser um cão inteligente e dócil. Depois de muita pesquisa, lá chegou à raça que reunia todas as suas exigências e olhe, estou encantada... Adoro o meu cão. É, de facto, um animal especial. Veio para nossa casa bebezinho, há já seis anos. Opte pelo que optar, um cão é sempre um amigo de todas e para todas as horas. Os seus filhos jamais o esquerdo, tal como eu não esqueci até hoje o primeiro cão que tive

    ResponderEliminar
  7. Rita, eu tenho um gato... acho que um apartamento não tem condições para um cão - depende do tamanho do cão, claro!, mas também não havia paciência para ensinar o bicho a ir ao wc, por isso a escolha natural foi um gato que trouxemos de uma ninhada de uma amiga... a adoro ver/ouvir a minha filha de 6 anos a rir à gargalhada com o gato. é chato, deixa pelos por todo o lado, às vezes arranha, ou corre atrás da L, mas em termos pessoais sei que a minha filha é muito mais feliz com o gato em casa, e o meu benjamim de 9 meses também fica logo de cabeça no ar assim que falamos no Pascoal...
    Ter é uma experiencia que tem prós e contras, €€ gasto no veterinário nem vale a pena contar, mas é uma alegria em casa... eu digo muitas vezes que mando o gato embora, mas sei que só o faria se por acaso o gato fosse mau e fizesse mal ao meus filhos (já tivemos um assim que foi para casa da sogra!)
    bem, sem abusar.. adote o cão que os seus meninos vão adorar! e não há melhor que ver o sorriso deles, certo?

    ResponderEliminar
  8. Adotado, comprado, encontrado ou doado, ter um cão com crianças? Sim, sim e sim! Mas não se engane a si mesma com a ideia de que eles se vão responsabilizar pelo animal. Não vai acontecer. O que vai acontecer é uma amizade especial, dedicada e leal! Uma alegria sem tamanho, uma companhia sempre presente durante os momentos bons e mais ainda durante os maus.
    Sim, dão algum trabalho, temos que os levar à rua, gastamos dinheiro com eles (mas desde que sejam saudáveis é mais no primeiro ano de vida), temos que os levar de férias ou deixá-los com alguém de confiança. É uma decisão que tem que ser ponderada, mas na minha opinião os prós superam em larga escala os contra!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah! Só mais uma coisa, em defesa dos Beagles: Tenho um que ladra (nunca uivou) na rua, mas em casa é raríssimo!

      Eliminar
  9. Rita,
    Adote um rafeiro.
    Eu adotei um com 5 meses e estamos rendidos.
    Quanto aos miúdos nem se fala.

    ResponderEliminar
  10. Um cachorro é de fato uma coisa maravilhosa, mas até me arrepio ao pensar no trabalho que dão para ensinar.Já tive um cocker desde bebé e foi trabalhoso e mesmo assim não alcancei os objetivos desejados. Agora tenho um resgatado da rua, de tamanho pequeno e adulto de cerca de 4 anos - foi a melhor coisa. Adopte um cão adulto, de porte pequeno se for melhor para o seu espaço e é só ensinar-lhe as poucas alterações de horários. Ganha um amigo e uma gratidão eterna e como diziam em um dos primeiros comentários ficará de coração cheio.

    ResponderEliminar
  11. Rita, a primeira fotgrafia deste post é de se comer!!! Acho optima ideia em ter um cão na familia. Eu comprei um Teckel (salsicha) ha 8 anos, mas não voltavaa a comprar nenhum cão. Acho a adoção uma maneira muito mais caridosa de se juntar o util ao agradável. Se visse a quantidade de cães que há nos canis porque são abandonados, não ia querer um, mas todos em sua casa. Faz mesmo pena... De qualquer das maneiras, acho uma optima iniciativa! Seja qual for a escolha os seus filhos vão adorar!

    ResponderEliminar
  12. Rita, a primeira fotgrafia deste post é de se comer!!! Acho optima ideia em ter um cão na familia. Eu comprei um Teckel (salsicha) ha 8 anos, mas não voltavaa a comprar nenhum cão. Acho a adoção uma maneira muito mais caridosa de se juntar o util ao agradável. Se visse a quantidade de cães que há nos canis porque são abandonados, não ia querer um, mas todos em sua casa. Faz mesmo pena... De qualquer das maneiras, acho uma optima iniciativa! Seja qual for a escolha os seus filhos vão adorar!

    ResponderEliminar
  13. Rita, que ideia tão boa! Existem tantos animais a precisar de uma família, e a sua é tão linda, só falta mesmo um rafeirinho :) Os animais são óptimos para as crianças, ajudam-nos a cuidar, amar, e a ter responsabilidade por um outro ser. Adoptar é um acto de grande amor, mostrar aos seus filhos que salvaram uma vida. Se tem uma vida agitada (e parece que mais agitada não poderia ser) o ideal era um cão adulto. Muitas pessoas recusam essa ideia porque pensam que um cachorro se adapta mais facilmente à vida da família, mas olhe que nem sempre. Eu adotei um adulto, e não me arrependo nada: dá-se lindamente com crianças, é muito mais paciente, não há móveis roídos, nem choraminguices à noite, nem cocós pela casa. E todos os dias nos agradece com gestos e com o olhar mais doce do mundo, o facto de o termos salvo e termos oferecido um lar! Pense nisso :) Mas opte pelo que optar, acredite que vão ser ainda mais felizes com este 5º membro da família

    ResponderEliminar
  14. Rita, o meu irmão tem um boxer e é alucinante! Meigo, nunca ladra, tem imensa paciência para as crianças. Aconselho vivamente, o labrador tambem é maravilhoso mas larga mais pelo e enquanto bebé roi este mundo e o outro. Quando era mais nova tive um Bob Taylor e tambem amei! Apesar de grande é muitomeigo e comportado. Não compre um pequeno ladram mto e sao geralmente mto mais caprichosos. Boa sorte! A sua filha é um doce vai tratar mto bem dele. Bjssss

    ResponderEliminar
  15. Olá tenho um labrador preto, ofereceram-nos e foi muito bem acolhido....fez muito bem ao meu filho, tornou-o mais independente em casa....O primeiro ano foi difícil não tenho conta de quantos buracos tapei no jardim, de quantas vezes me roeu o mobiliário de jardim entre outras coisas....Mas agora é um cão doce tem permissão para estar na cozinha embora quando vou para algum lugar da casa fazer alguma coisa ele vai comigo.....Com o meu filho é uma doçura acho que não tenho um cão quando brincam juntos mas sim um peluche gigante....Não vivíamos sem o nosso cão, noto que o meu filho tem uma justiça animal mais apurada agora tem pena de todos os bichos que vê na rua! estou a preparar-me para daqui a uns tempos ele me pedir para trazer todos os animais que encontra para casa.....A minha sombra preta como lhe chamo é o 4º elemento da família....Labrador ou não um cão é um fiel amigo de qualquer família que o trate como tal....

    ResponderEliminar
  16. Olá! Para cão de família, com crianças e visto que um dos seus filhos já mencionou o Bouldogue, porque não um Pug? se quer boa disposição, pouco ladrar (assemelha-se mais a um ronco) e poucas horas por dia em passeios, é a raça ideal. O meu praticamente é o companheiro da minha filha e do meu sobrinho, são inseparáveis. No mais, receber (qualquer) cão é igual a receber um bebé em cas. :) Preparar a mesma para evitar acidentes com o cachorro e ter alguma paciência no início (vai apetecer-lhe colocar umas huggies a toda a hora, mas eles acabam por aprender). Tem um senão, por terem propensão para alguns problemas de saúde, convem arranjar um bom criador (verifique com o Clube Português de Canicultura e peça para ver os progenitores primeiro). Boa sorte! Rita

    ResponderEliminar
  17. Só digo que cães em apartamentos é um CRIME. Espero que tenha uma casa..
    Toda a minha vida tive cães, mas tinha casa para isso. Agora que moro num apartamento não faria isso a um ser tão amoroso e querido..
    Em apartamentos, temos gatos, passaros, peixinhos, chinchilas.. bicharocos destes. Cães não.

    ResponderEliminar
  18. O cão de familia ideal é sem duvida o boxer.. a minha está quase a fazer 13 anos e sinceramente não sei como será vivermos sem ela :)

    ResponderEliminar
  19. Para os miúdos a convivência com animais trás montes de benefícios, a vários niveis :)
    O único 'conselho' que lhe posso dar, se podermos chamá-lo de conselho é ter atenção ao pelo, cães com pelo comprido, no aspecto de deixar pelo (pelo menos mais visivel) são piores, eu tenho um cruzado de cocker que adoptei, e adoro de paixão, e deixa cabelo para xuxu. Assim como a nova aquisição da família um Jack Russel de pelo mais comprido e também larga muito. Fora esse pequeno pormenor qualquer cão desde que bem tratado e exercitado é um bom cão de família :)

    ResponderEliminar