menu-topo

E o Anselmo Ralph.

segunda-feira, agosto 25, 2014
Já tinha dito à girl que não íamos. Não sou de me intimidar mas as notícias e a família tinham-me travado. Era a minha promessa quebrada depois de dias a fim a falar do concerto. E aqueles olhos tristes... Mas acima de tudo a segurança dos meus ricos filhos.
Nunca iria para uma plateia com eles. Nunca. A menos que fosse do Panda, ou da Xana toc Toc, onde {ainda} não se correm riscos. De outra forma, iria ver de longe, só passar ao largo para sentir o ambiente, fazê-los felizes e cumprir a promessa.
Mas não me punha no meio duma multidão. Não me deixava sem saídas com os meus filhos por perto. Com ameaças ou sem.
Até que fomos convidados para ir ao Backstage do Anselmo Ralph. Plim!!! Condição: Íamos cedo e voltávamos cedo. Assim foi.
Polícia por todo o lado, à paisana e não, carrinhas, etc... Sentia-se a atenção dos agentes mas bom ambiente, em geral, sentimento de segurança, gente na boa, gente de todas as idades, raças, muitas famílias, tudo quase tudo pela música.
Entrámos estava tudo calmo e saímos a meio, mesmo sem ouvir o "Agora não me toca". Snif. Afinal ninguém abandona o Ralph antes de o "Agora não me toca". Nós!
Estamos sincronizados na RFM, já a chegar a casa com os dois a dormir no carro, quando ouvimos o Anselmo Ralph interromper o concerto e a salvar o dia. Se já era fã, sou mais ainda. Não fosse esta pureza neste artista, que preferiu segurança em vez de assobiar para o lado, e o caso podia ter sido bem pior.
Tenho pena, também por ele, mensageiro do amor, que tenha acabado assim. Estava tudo numa boa onda e ele não merecia.. nem quem lá estava em paz.
Nem sei como alguém sentiu que ali havia espaço para a violência. Olhar à volta e sentir tanta gente feliz, tantas crianças... Que ausência de tudo. E é isso que mais me choca. Em que lado havia ali vontade e sentimento para agressões, mesmo que isoladas? Onde anda o coração de algumas pessoas para não sentirem o amor?! {E se o Anselmo diz não toca, não toquem!}
Enfim... Não sei se foram os #meetsrídiculos ou o caneco.
Sei que não gosto de ter medo. Sei que o meu país é de gente boa, que não gosta de violência e confusões. De brandos costumes. Sei que faz falta trabalho e desporto a quem chega a um ambiente tranquilo assim e decide lançar a confusão.
{Podíamos ter jovens a ganhar medalhas olímpicas, a ajudar pessoas, a roubar fãs ao próprio Anselmo dedicados à música, a salvar o mundo, mas estão entretidos a dar cabo dele... e deles próprios}.
Sei que a polícia foi mega a actuar. Sei que gostava que os meus filhos pudessem também saber que o meu país é assim: à beira mar plantado e onde se vive sem medos. E que Cascais... então Cascais, sempre tranquilo embebido pela sua beleza natural. A ver se vamos a tempo.
{Obrigada a todos pela preocupação. Sempre queridas! Connosco tudo ótimo, sãos e salvos. }

2 comentários:

  1. Comigo, passou se exatamente o mesmo... Fui cedo, vim cedo! E não senti o menor dos medos, apesar de estar em família, crianças incluídas. Assim que cheguei ao carro, ouvi o Anselmo Ralph pedir o auxílio da força policial... Só aí me apercebi que a coisa tinha "azedado", até lá, super segura. Quero acreditar que este meu Cascais (que eu tanto amo), onde sempre vivi e onde brinquei na rua enquanto crescia, vai continuar assim: seguro! E que este tenha sido somente um caso isolado. Quero também salientar o bom senso do cantor, assim como a intervenção célere da polícia que se encontrava no local. Um beijinho. Rita Ferreira Caetano

    ResponderEliminar
  2. Tive a oportunidade de ver o Anselmo Ralph este ano durante as férias de Verão em Olhão. Foi o dia em que esteve mais gente e o recinto do Festival do Marisco encheu, contudo correu tudo bem, sem confrontos, sem agressões, sem confusões! Vivo em Cascais mas recusei-me desta vez em ir ao concerto, tive medo dos meetings, tive medo da confusão e com uma filha de 20 meses recusei-me a estar num ambiente que a podia pôr em risco! Acho que a Rita tomou a melhor opção.
    Adoro Cascais, nasci aqui e sempre vivi aqui, contudo acho que estão a cometer cada vez mais erros, aqui e ali vão nascendo condominios de luxo, vejo muitas preocupações com os ricos e poucas com os menos favorecidos, depois o resultado são situações destas...onde está Cascais onde cresci?
    Beijinhos

    ResponderEliminar