menu-topo

Ou uma pessoa não trabalha...

quarta-feira, setembro 10, 2014
e eles estão em casa, ou uma pessoa trabalha e eles não podem ter estas férias todas. Tenho dito!
Enquanto não se resolverem estes, e outros, problemas continua a ser difícil ter filhos em Portugal.
Exausta com esta gestão. 5a feira a girl já começa na nova escola. Hoje fomos lá a apresentação e foi o delírio. Super fácil porque vai com 7 amigos da escola antiga. Por isto já valeu a pena, mas já estou a pensar nas próximas férias... Medo!

5 comentários:

  1. Aqui na Áustria são dois meses de férias. E os infantários também fecham. Resultado: enorme percentagem de mães que não trabalham.

    ResponderEliminar
  2. Essa é que é a questão de fundo para a natalidade, na minha opinião....
    E não são só as férias, são os horários dos infantários, dos ATL's.... Para pais que trabalham longe de casa e vivem longe do resto da família, como é que se faz? É que mesmo pagando, não há hipótese de deixar os miúdos 12h fora de casa!!!!! E claro que também isto não é admissível, quem é que quer ter filhos para os ver 1h por dia?
    Enquanto não se pensar nisto a sério... a questão da natalidade não é resolvida!

    ResponderEliminar
  3. É mesmo verdade! Eu este verão trabalhei (porque não podia tirar férias) literalemente para pagar a empregadas e auxiliares da creche que me ajudaram a gerir o verão e me ficaram lá em casa! É impressionante. Felizmente, a IPSS deles começou logo dia 4 de Setembro. Mas eu também acho que é um dos grandes problemas para quem tem filhos a gestão das férias.

    ResponderEliminar
  4. Há cerca de 2 meses recebi 2 srs. japoneses, representantes de uma marca com que a minha empresa trabalha. Já me "conhecem" há vários anos (foi a 1ª vez que os vi ao vivo e a cores) e tiveram conhecimento das minhas 2 gravidezes. Uma das primeiras perguntas que eles me fizeram quando os fui buscar ao aeroporto foi: "vai passar o dia todo connosco? Mas não tem 2 filhos? É o seu marido que fica em casa com eles?". Quando respondi que não, que os deixava no infantário às 8h e os ia buscar às 17h (às 17h porque estou em período de aleitamento... quando acabar será o pai a ir busca-los para não terem que ficar lá até às 19h) eles ficaram completamente chocados com o n.º de horas que os meus filhos passavam na escola. Perguntaram-me se eu era uma excepção ou se todas as mulheres em Portugal faziam o mesmo. Porque é que não deixávamos os nossos empregos para ficar com os filhos! Disseram-no não com uma conotação machista, mas sim com genuína preocupação pela minha vida familiar pois no Japão é usual as mulheres deixarem os empregos assim que engravidam até os filhos irem, pelo menos, para a escola primária e só depois desse período é que (algumas) regressam ao mundo do trabalho! Culturas diferentes... economias diferentes! Quem me dera! :(

    ResponderEliminar
  5. Tenho a minha filha num colégio privado exatamente devido ao período de férias, o colégio está aberto todo o mês de Agosto e pago apenas as semanas que ela frequenta, o que é ótimo! Para o ano queria tirá-la do colégio para a colocar numa escola pública que fica perto da minha casa e do qual tenho boas referências, mas está fechado imenso tempo no Verão e eu não tenho com quem deixar a minha filha nas férias... Infelizmente é para isto que pagamos impostos em Portugal!

    ResponderEliminar