menu-topo

Terrores noturnos

quarta-feira, outubro 08, 2014
Durante uma altura o Duarte teve. Começou muito bebé e parou há uns tempos.
Nem percebia bem porquê porque sempre o deitámos cedo e dormia boas sestas. Não sou de excitar bebés, ou andar em alvoroço com eles. Sou mais das que hiberna porque tenho bebés de inverno e que vive para que tenham sonos certos e tranquilos.
De vez em quando, ele acordava -ou não - esperneava que nem doido, gritava e tirava as nossas mãos de cima dele.
Era assustador. O meu filhote carinhoso, nem parecia ele. Não se podia sequer tocar. Completamente pocesso. 
Do centro do meu instinto, a minha vontade era pegá-lo ao colo, acalmá-lo, e falar com ele. Tudo errado. Tudo isto piora. Tudo isto faz aumentar a crise.
Na verdade devem ultrapassar isto sozinhos. É só ver se estão num sítio seguro onde não se possam magoar e esperar pacificamente pelo fim. (Um stress porque pode demorar 15, 30 minutos nisto...)
Hoje teve outra. Estou aqui desconfiada que pode ser por já não ter sesta na escola. 
Ele é de Dezembro. Faz quase 1 ano de diferença para os mais velhos. Já tinha pedido para ele dormir, mas é difícil porem só um na desta, quando todos os amigos estão a brincar.
Aqui vai este link para quem tem disto em casa.

11 comentários:

  1. Sei bem o que isto é Rita, o meu João é exactamente da idade do Duarte (dezembro de 2010). E os dramas são idênticos. Na primeira crise que teve, até revirava os olhos. É assustador. E o drama das cestas....beijonhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois...
      Serem de dezembro tem alguns inconvenientes.
      Um beijinho gigante a si e ao seu João

      Eliminar
  2. O meu filho de quase 15 meses há pouco tempo começou a ter um ou outro episódio de agitação e choro inconsolável durante a noite que me têm deixado na dúvida se serão ou não terrores nocturnos. Se o tentamos acalmar, acontece precisamente o que descreve. Rejeita-nos e fica ainda pior, nem parece ele, parece que se transforma. Se tivesse a certeza que era um terror, por mais que me custasse ficaria a aguardar que lhe passasse, mas não tendo a certeza acabo por precisar de me certificar se será outra coisa qualquer... enfim, verei nos próximos tempos se volta a acontecer ou não.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, não será uma coisa grave mas indica algo. Demasiados estímulos, exercícios ou sono.
      Esteja atenta!
      Beijinhos

      Eliminar
  3. Olá Rita! Nunca comento, só leio, mas hoje senti o dever de partilhar a minha experiência como mãe com uma criança que teve terrores noturnos. Tenho duas filhas e a mais velha teve terrores noturnos. é realmente como descreve e também cometi o erro de "ajudar" a acalmar. Claro que foi errado, só soube mais tarde. Em relação à minha filha só melhorou aos 4 anos. Segundo o pediatra por vezes acontecem quando o cerebro não consegue "digerir" as emoções (mesmo as boas ex: festas, algazarra...). A minha filha tinha noites piores quando tinha dias de festas (mesmo que não fossem até tarde ) e piorava quando não dormia a cesta. Sempre tive o cuidado para não a excitar e deitá-la cedo, mas mesmo assim não "curou". Agora com 9 anos só tem esporádicamente. Para meu consolo a minha mais pequena com 4 anos não padece do mesmo. Só uma observação admira-me uma criança tão pequena já não dormir a cesta na escola. A minha de 4 anos dorme a cesta e dormirá até dar entrada no 1º ano (Escola Pública ). Não será cedo demais tirar uma coisa tão boa a uma crinaça tão pequena? Desculpa o testamento.

    Sandra / Funchal

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedi para ir para a sala dos 3 dormir. Sei que ele vai dar luta porque não quer ser o único mas tem de ser.
      Dormir faz crescer e dá saúde, certo?
      Mil beijos e obrigada pela partilha
      <3

      Eliminar
    2. E dormir faz o cerebro descansar. Esqueci-me de um pormenor: adoro as suas fotos.

      BJS

      Sandra / Funchal

      Eliminar
    3. OH escrevi cesta em vez de sesta.... Sorry ;)

      Sandra

      Eliminar
  4. Sim... A Carminho tem, não com frequência, por volta dos 12/15 meses tinha mais, mas de vez em quando a meio da noite acordamos com ela a chorar "desalmadamente" sem acordar... e às vezes agitada... é aguardar que passe mesmo, porque parece que eles nem nos ouvem... Felizmente passa, mas é angustiante vê-los assim.

    ResponderEliminar
  5. A minha filha, por volta do 2 anos e meio sofreu desse mal e foi de forma contínua durante mais de meio ano
    "Acordava" a tremer, chorar, berrar, completamente transpirada, mas ao mesmo tempo nem me via...
    No caso dela pegar-lhe e agarrá-la aconchegando-a com uma mantinha resultava, mas sem falar, que a voz despoletava a crise
    O mais curiosos é que era sempre por volta da mesma hora...
    É angustiante para nós, mas o melhor é que ela, pela manhã, dizia sempre que tinha dormido bem!

    ResponderEliminar
  6. Olá Rita! A sara tinha muito esses choros... acordava de noite com gritos e tentar acalmá-la era pior ainda! parecia que virava bicho... custava-nos muito pois só ela mesmo é que se acalmava, não podíamos fazer nada! muitas idas à varanda pelas 3 da manhã apanhar ar...uiiii ... mas já há muito tempo que não têm... A catarina com 4 anos 1/2 ainda dorme na escola, e ainda bem senão ninguém a aturava! ...faz muito bem uma sesta à tarde ...
    beijinhos e força para as noites!

    inês

    ResponderEliminar