menu-topo

Carta aos meus filhos #3

quinta-feira, novembro 06, 2014
Queridos filhos. Daqui mãe.
Esta carta é para lerem quando não estiverem num dia bom, ou se se sentirem mais em baixo.
Acontece. Viver não é fácil. É uma batalha constante, com altos e baixos, com vitórias e derrotas, com mais ou menos energia. Não se deixem vencer. Há sempre alguém com mais motivos que nós para a tristeza.
Não se agarrem demais ao passado. Guardem-no com carinho mas prossigam. Vejam a beleza do mundo. Está na mais pequena das coisas. Agradeçam.
Mudem o caminho que fazem diariamente entre o stress e a obrigação. Vão ver o mar, a vista bonita e tudo o que há de maravilhoso neste planeta. No percurso mais banal pode encontrar-se a maior maravilha do mundo. Vejam a natureza. Os pequenos milagres que se passam. Reparem no privilégio que é estar aqui. Olhem as crianças. Vejam como são puras e felizes. Estejam sempre perto delas. Elas vão mostrar-vos o mundo de outra forma. Não se deixem enganar pelo negativismo. Há pessoas maravilhosas, interessantes e bondosas. Olhem para o lado, vejam os necessitados, mas não se esqueçam nunca de olhar para quem está mesmo ao vosso lado. Nunca somos velhos para mudar, para crescer. Não liguem muito ao dinheiro. Vivam para o essencial, mas trabalhem os sentimentos e as emoções. Não as deixem adormecer. Se não são felizes, parem. Nada é impossível e tarde demais só a morte.  É no caminho que está a beleza, não no fim. Não faz mal chorar. Faz mal deixar continuar esse choro. Não faz mal dar gargalhadas, chorar a rir, aplaudir, elogiar. Sorriam sempre. Mesmo quando o túnel é escuro, há sempre um lado com luz. Não faz mal errar. Faz mal saber que errámos e não fazermos nada. Faz mal não termos a humildade para reconhecer e fazer tudo de novo.
E saibam sempre, sempre, que mais amados que vocês são é impossível. Por esse amor, levantem-se. A vida são dois dias, não ocupem um com tristeza.
Adoro-vos,
Mãe

Outras cartas aos meus filhos aquiaqui ou aqui  e outras que lhes perdi o rasto 

6 comentários:

  1. Susana Silva

    susanasilvam@hotmail.com

    ResponderEliminar
  2. Amei...Tao verdadeiro.! Tao realista.! Esta tudo aqui..!!

    ResponderEliminar
  3. lindo texto e realmente nos faz repensar neste detalhes do dia a dia q passam despercebidos e que fazem toda diferença qd somos crianças

    ResponderEliminar
  4. Adoro as suas cartas Rita, são sempre uam inspiração! Obrigada!

    http://blogdababym.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Que carta tão linda, Rita. É isso mesmo. Sem tirar nem pôr. Adorei.

    ResponderEliminar