menu-topo

Os meus filhos estão aqui para brincar!

segunda-feira, novembro 10, 2014
É assim que choco educadoras, auxiliares, directoras, amigas, outras mães, etc...
Até à primária não vejo a escola senão como um espaço de brincadeira. Fico feliz quando "calham" com a mais meiga, a que dá mimos, a que não grita. Aquela que sei que pode ser um bocadinho eu quando não estou.
Não quero saber de fichas, de metas, de objectivos. Não quero saber de exigências. Não quero ver os meus filhos horas sentados numa secretária, quando podem subir às árvores, fazer jogos, ou dançar. Não quero mesmo. Quero saber se riram, se fizeram amigos, se são confiantes, seguros e felizes.
Quero aquilo que eles, contentes, me trazem para casa como experiência na escola. Aquelas coisas que nem tenho de pedir porque eles já tomaram como o mais divertido. [Eles sabem tão bem!]
E quando me vêm com a conversa de que agora-é-importante-prepararem-se-para-a-primária, acho que fico sempre de queixo caído. "Ah... É que não tarda nada vão ter de estar muito tempo sentados e tal..."  
[E se puséssemos umas andas aos bebés que gatinham para começarem a habituar-se ao andar? E se os professores e os pais não tivessem férias de verão para se habituarem ao trabalho que aí vem? Ahh e se enfiássemos já os velhotes todos num caixão? Não era ótima ideia???? ;)]
"Não tarda nada" falta tudo. Falta o mais importante. Não vou privar os meus filhos de viverem o que é para viver com esta idade, a pensar na próxima. Agora é hora de brincar.
Sinceramente, acho que às vezes o mundo está louco no que trata a exigências para as crianças. Só oiço histórias de treinos qualificados para mini andróides.
Na única vez que estive com o Eduardo Sá - e aproveitei e ouvi e absorvi tudo - ele disse-me que isto era uma moda. Que ia demorar a passar, mas que se ia perceber que esta exigência não é vida para as crianças. E que vai ter consequências. Disse-me também que há crianças que passam 55 horas semanais na escola, e que muitos pais, por cima disto, ainda pedem e concordam com trabalhos de casa... [A sério????]
A escola devia preocupar-se com assuntos sérios como a alimentação, a criatividade e a socialização e deixar as brincadeiras para quem tem idade para isso.
E era pegar no Eduardo Sá e em textos assim e patrocinar-lhe uma digressão nacional, de norte a sul, este oeste, por (quase) todas as escolas do país.

10 comentários:

  1. Tao bom ler isto! 100% de acordo!

    A seguir a primeira reuniao da sala do pre-escolar das minha filha, conteu que o objectivo ate Dezembro era aprender a vestirem os casacos sozinhos antes de irem para a rua e ter amigas a olhar para mim estupefactas... "Mas nao tem que aprender a fazer o nome? Como nao fazem fichas?". Nao, nao tem! Tem e que aproveitar para fazer as coisas que as criancas devem fazer!

    ResponderEliminar
  2. Concordo e gostei imenso, Rita. Obrigada pela partilha. Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Concordo 200% consigo!! Digo sempre aos meus filhos que não quero que sejam os melhores de nada, apenas que saibam dar o seu melhor em todas as áreas da vida. Não desejo que sejam os melhores, quero que sejam normalmente bons, mas acima de tudo desejo que sejam felizes!!!! Rita C. M.

    ResponderEliminar
  4. Concordo tanto!
    é por isso que todos os dias digo à minha filha, agora no 1º ano, para se divertir
    Não lhe digo para se portar bem, estar atenta e aprender tudinho
    Digo-lhe para se divertir, que é aquilo que mais quero para ela: que se divirta com os amiguinhos e que se divirta a aprender :)
    Felizmente, agora tem uma professora fantástica e na pré, teve uma educadora que estava mais preocupada com as boas maneiras dos meninos e com a sociabilização entre eles.
    Mas haviam várias mães indignadissimas que os filhos apenas diziam que tinham brincado, visto uma história, aprendido uma música, diziam elas que os meninos deviam era estar a aprender as letras, a escrever coisas, fazer contas simples
    Se forem para ir ensinados para a primária, o que vão fazer por lá?...

    ResponderEliminar
  5. Estou completamente de acordo! A minha filhota ainda está com as avós, mas ando à procura de uma escola que priveligie isso mesmo: a brincadeira, que estimule a criatividade e a criação de laços. As crianças terão muito tempo para estudar, para terem obrigações! Até lá: deixem as crianças serem crianças!!

    ResponderEliminar
  6. Ai Rita estou cansada de « passar palavra » !
    A minha cria está no 2º ano e esta semana há testes de avaliação.
    Ontem ao adormecer dizia-me : « ... só tenho medo de matemática.... ».
    Horrível !
    Pressionam os garotos num crescendo despropositado.
    Claro que é necessário aprenderem.
    Mas.... APROVEITEM melhor a INFINIDADE de horas que passam na escola,caraças !
    Os professores estão sim preocupados em cumprirem « PLANOS CURRICULARES ».
    E .... MOSTRAREM trabalho à direcção do agrupamento e ao ministério.
    Desculpe o desabafo,mas é de bradar aos céus !
    E depois temos os papás a « competirem » e « ai que o meu é do quadro de honra ( WTF ? ) .... « ai a minha é do quadro de excelência!!!! »....
    Chega !

    As crianças teem direito a ser felizes. A brincar. A crescer.
    E teem direito a ter.... tempo.
    Senão, dentro em breve tornam-se seres amorfos,pequenos geniozinhos a fazer habilidades nas festas dos papás.

    . margarida .

    ResponderEliminar
  7. Rita, parabéns! Que sorte que os seus filhos têm!... Eu penso o mesmo, assusta-me as crianças "carneiro" que têm que pintar nas linhas, não podem sujar a roupa e que não sabem correr, as que não podem gritar ou chorar porque incomodam os adultos e afinal até já deviam saber controlar-se (ouvi esta há pouco tempo e quase que fiquei doente)... assusta-me mais ainda que haja profissionais para quem o mais importante é as fichas, a avaliação e o andar na linha.

    ResponderEliminar
  8. Concordo a 100%...estamos a criar seres cansados da vida...é tão mau!!! Passo-me com a exigência da Directora de Turma da minha filha, que argumenta sempre com o plano curricular da disciplina é denso, temos de trabalhar com este ritmo...e o resto??? onde fica??? A minha filha esta no 5º ano e está a passar uma fase dura, está a sentir as "dores de crescimento" que a escola lhes impõe...têm uma carga horária exagerada e têm TPC todos os dias e ainda têm trabalhos de investigação...Quero que ela seja Feliz, que goste de aprender e que goste da Escola!!!

    ResponderEliminar
  9. Concordo, pratico e fui educada dessa forma tambem :-)

    ResponderEliminar
  10. Olá Rita,
    Adorei este post e concordo consigo mas é tão difícil passar esta mensagem aos professores e aos outros pais :(. A minha filha mais nova entrou agora para o 1º ano, está super motivada pois quer saber as letras e ler. Infelizmente traz trabalhos para casa às segundas, quartas e sextas o que acho muito desmotivador quando está na escola das 9h00 às 17h30, depois chega a casa às 18h30 e tem trabalhos para fazer! Mas quando abordei esta questão na reunião com os pais e professora, ficaram todos escandalizados a olhar para mim e a dizer que não concordavam nada, que as crianças têm que perceber que é preciso trabalhar muito e esforçarem-se e blá blá blá blá... Eu também acho que se devem esforçar e trabalhar mas dentro do horário da escola! Depois é tempo de brincar e de estar com a família, acho uma violência este ritmo que se impõe a crianças de 5 e 6 anos mas como disse não consegui angariar a simpatia de ninguém para esta questão :(

    ResponderEliminar