menu-topo

Na verdade, estou sem tempo.

quinta-feira, junho 11, 2015
Um dia desejei que o meu dia tivesse 48 horas para sempre. Nesse dia pareceu-me uma óptima ideia para uma vida tão intensa que podia repartir por duas ou três pessoas. Nada do outro mundo. Basta ser mãe, ter um trabalho e uma ou duas paixões.
Enfim, quando acordei depois desse dia pensei que, não dando para acompanhar sempre o ritmo, teria de filtrar - o que fiz em alguns campos - e aceitar que não ia dar para fazer tudo nesse dia.
Aceitei que o tempo é este, que tenho de dizer que não ou que vou demorar mais um bocadinho.
[Normalmente quando se diz a verdade do outro lado recebemos compaixão.]
Percebi também que dormir é uma coisa para levar a sério e eu deixava sempre essa necessidade para último lugar. E que não valia o stress há hora de deitar em que me andava a colocar e aos meus filhos.
Depois de aceitar isso, passei a adormecer ferrada depois de lhes ler uma ou duas histórias. E assim há dias que adormeço as 21:00 - em vez de às 2:30 - para acordar às 5:30.
De vez em quando tenho de interromper o sono para ir passear o cão, dar um jeito na cozinha, pôr máquinas a lavar, preparar roupas e mochilas, ou uma sessão a gravar para DVD - ou vir aqui escrever isto - mas rapidamente volto ao sono. Mas já são raras. às vezes fica mesmo assim como está até ao dia seguinte. Menos o cão.
Ando a dormir muito mais horas e apesar de muito mais trabalho acumulado ando muito mais calma e feliz. Vamos os 3 para a minha cama e é lá que adormecemos juntinhos e aos mimos até o meu marido fazer as  distribuições pelas respectivas camas. Já que não tenho manhãs com eles, tenho agora as noites que acabam quase sempre em aventuras de dragões e Anitas - ou Martines ;)), risota e abraços.
Podia estar envergonhada a dizer isto mas não estou. Vai tudo correr ainda melhor. Basta aceitar que não somos perfeitas. Nem o tempo.

3 comentários:

  1. Tão, mas tão verdade! Faço um esforço para fazer tudo e sinto que vivo assim, em esforço! Mas quando consigo fazer exercicio? E relaxar um pouco, se acabo por adormecer logo a seguir à pequena? (Às vezes adormeço antes!)

    ResponderEliminar
  2. Maravilhoso. Acho que todas as pessoas apressadas e stressadas desta vida deviam tirar três minutos do pouco tempo que tem, para ler isto, muito provavelmente teriam mais tempo depois disto

    ResponderEliminar
  3. Rita, revejo-me imenso neste post. Também eu me queixo da falta de tempo e que o dia devia ter 48h, mas no fundo, temos é que saber viver com tempo que disponível que temos e gerir melhor as nossas prioridades. Verdade que não é fácil e parte disso é "revermos" a nossa atitude e espírito perante a vida. Quando existem excessos não é bom e quem paga é o corpo. Também acabo por ir ler as Anitas e já estou tão cansada que me deixo ficar na cama com a B. E acho que assim é que deve ser. Com calma as coisas vão-se fazendo e com mais gosto ainda. Não somos mesmo super mulheres! www.lovelab1.blogspot.com

    ResponderEliminar