menu-topo

Este email... [não podia ter ficado mais feliz]

quarta-feira, setembro 30, 2015
Olá Rita!

Escrevo-lhe este e-mail para lhe dizer que o comprei mal o vi a venda, pois este tema veio mesmo a calhar cá em casa,  ando desde das férias de Verão numa espécie de "guerrilha" cá em casa com o D (a fazer 6 anos no final do ano) pois o "NÃO" parece ter sido  primeira palavra que aprendeu (jurava que tinha sido o Olá) e as birras constantes, sair de casa com ele tem sido uma vergonha com os olhos reprovadores de amigos e pessoas de fora (o teu filho ta bonito tá!! Se fosse meu....) não tem sido fácil lidar... Umas vezes perco a cabeça outra as forças... Enfim! Chega de drama, porque o que lhe queria mesmo dizer é que o seu livro está a dar resultado... Não sei se a mim... Se a ele... A todos!!! Em pouco dias a minha abordagem mudou..e ele também. Tudo flui como muito mais calma ele muito menos zangado e eu muito menos stressada... Por isso olhe OBRIGADA! Este últimos meses de gravidez vão certamente correr bem melhor depois de tudo o que li e vou conseguir que o meu filho se conheça melhor e eu a ele! 

Grande beijinho 


Obrigada querida Mariana! Não podia pedir mais que isto. 


1 comentário:

  1. Que bom ler isto, fico mesmo feliz por si!
    Falei do livro lá em casa e a minha mãe que já o prática sem saber há 23 anos diz que é isso mesmo que e preciso. Que as crianças precisam de adutos mais calmos. Que deve haver regras mas acima de tudo liberdade, como ela fez connosco. Que eles só serão como nos esperamos que sejam se os deixarmos ser o que quiserem pela vida fora.
    Ela diz que eu e o meu irmão (gémeos) não. Mas a minha irmã que e a mais nova uma vez no supermercado fez uma birra ela ignora e ela nunca mais fez birra, e ainda lhe pediu desculpa e só tinha seis anos.
    A mãe custuma dizer que temos de saber aprender sozinhos que ela está lá mas que a resolução dos nossos conflitos começa em nós e realmente e verdade estar atento ao perigo mas deixar pisar o risco, faz crianças confiantes adultos calmos e todos felizes.

    Parabéns, para este livro não há palavras suficientes.
    Grande beijo
    Carolina Melo

    ResponderEliminar