menu-topo

Sozinha em casa 2

segunda-feira, agosto 08, 2016
Falta um mês e meio para voltarem à escola e, apesar de ter a cabeça feita num molho de brócolos, não trocava isto por nada.
Os mais velhos [que falam de manhã à noite e me deixam com enxaquecas] estão cada vez mais apaixonados pela bebé. A bebé cada vez mais encantada com os manos mais crescidos. 
Morro quando ri à gargalhada com eles. Tem sido a loucura melhor do mundo. 
A casa fica às vezes de pantanas, a roupa por dobrar, a loiça por arrumar, pó na televisão, e há sempre coisas fora do sítio, mas eles ajudam-me cada vez mais. Estou completamente sozinha enquanto o meu marido está no trabalho e tenho ainda a exigência da amamentação. E, por isso, preciso de aliados para podermos fazer programas de férias. Há tarefas distribuídas e funções preferidas. Todos temos de ajudar.
A Maria dá comida e água ao cão. O Duarte nem cheirar a ração consegue. Mas leva as fraldas da mana Madalena para o lixo sem pestanejar e gosta de aspirar. "Fazem" as próprias camas e ajudam a pôr a mesa. Claro que tenho de ir sempre dar um jeito mas o princípio está lá.Temos praticado muuuuitoooo o #movimentodestralhar porque quanto menos tralha houver menos há por limpar. Estamos a dar-lhes doses elevadas de harmonia, disciplina (odeio esta palavra), cooperação e desporto. O desporto pode ser o melhor amigo dos pais, sabiam? Ajuda a saberem cumprir regras, a jogar em equipa, a saber perder e a saber ganhar, a aceitarem, a superarem-se. Principalmente ao boy que nuuuuunnnca ouve o que se lhe diz, não obedece e andava difícil.Vão ao boxe com o pai, que tão querido também lhes dá umas lições de jiujitsu (podem ver no nosso instagram), praia ou piscina quando dá e doses elevadas de aborrecimento. É importante que se aborreçam, sabem? Que não tenham nada para fazer, que morram de tédio de vez em quando. Aprendem a dar mais valor ao que têm e a ultrapassar a frustração.{Têm acampado no pátio com estas noites quentes tipo mega programa, com tendas, o cão e as estrelas.}Eu própria continuo neste caminho maravilhoso (e exigente) de aprender a cativá-los sem ralhar, a ouvir e a pôr regras sem castigar, a dar o exemplo em tudo o que lhes peço. Ando KO mas feliz, feliz, feliz.Não trocava nada. [Nem por um mês de Santinis de graça.]


1 comentário:

  1. Oh Rita, eu estou assim mas com dose ainda maior, são 5 + a bebé de dias (amamentada junto com o mano de 24 meses) , e o pai a trabalhar... Desde dia 9 de Junho que estão todos de férias em casa comigo, pelo meio nasceu a bebé e agora é mais um mês! Socorro! Mas vou ter saudades.

    ResponderEliminar