menu-topo

Carta à minha bebé [que deixei de amamentar]

sexta-feira, junho 02, 2017
Querida filha, daqui mãe!
Ainda não tive tempo para chorar por deixar de te dar de mamar.
Eu queria. Precisava. 
És a minha última filha, a minha última amamentação.
Podia juntar tudo e chorar porque és a minha última, em tudo.
Não vou engravidar mais, nem carregar outro ser, não vou mais dar à luz, nem conhecer um novo ser.
Não vou sentir pontapés na barriga. 
Bem, também não vou ter mais nenhum pós parto, subida de leite, maminhas em pedregulhos e isso é positivo. ;)
Foi mais de um ano.
Se me dissessem que iria dar de mamar tanto tempo tinha-me rido à gargalhada.
Mas foi tão bom. Fomo-nos conhecendo e aproximando ali as duas, como uma só.
Quando nasceste não sabias mamar. Picaram-te várias vezes e deram-te suplemento. Chorei.
Pensei que era um caso perdido.
Mas não. Não deixei mais. Nem te picarem, nem darem suplemento. E, tu, entendeste e lá foste.
Quem diria que irias ser tão mamona.
Ali ficámos.
Consolei-te, alimentei-te, consolidei-te.
Aninhei-te em nós.
Agora, deixaste de pedir e parte-me o coração.
 Esta semana pensei muitas vezes voltar atrás mas depois conclui que era o melhor.
Sabes filha, foi o meu momento... 
Queria chorar para resolver de uma vez por todas o meu sentimento de culpa. Queria guardar o melhor e deixar ir o que me acusa. 
Queria pedir-te desculpa. Sei que por ti ficavas.
Tentei fazer devagar.  Sei que não foi doloroso para ti e isso consola-me. 
Das três vezes, passámos para duas, e agora já era só uma vez por dia, quase nada. Mas já muito doloroso.
 Não precisei sequer de secar, como queria secar as lágrimas do quanto me custou.
É o que dá ser a terceira vez que fui mãe. Não tenho tempo para chorar.
Talvez ao reler esta carta elas me escorram e me possa libertar. Talvez no carro. Ou antes de adormecer.
 Resolver.
Há algo que muda em nós. Há um alívio mas uma enorme tristeza. 
Há algo que se quebra. Há algo de drástico. [E eu não sou dramática.]
É o curso da vida. Estava na hora.
Foi bom. Foi muito bom. Muito melhor do que alguma vez imaginei.
Vamos agora, juntas, para outra fase.
Obrigada.
Adoro-te, mãe.



6 comentários:

  1. Tão eu!! Identifico-me em cada letra. Também tive o terceiro em Fevereiro de 2016. Exactamente a mesma história!!
    Obrigada por pôr tão bem em palavras o que sinto! Força para nós! Um grande beijinho,
    Inês

    ResponderEliminar
  2. Oh Rita! com os olhos marejados de água li este post. Eu amamento a minha segunda filha que já tem 2 anos e meio. Mama ainda sempre a pedido, as vezes que lhe apetece, mas sei que quando deixar de pedir, vai doer. Talvez doa mais a nós do que a eles.
    Faz parte, não é?

    Beijinho grande
    Marlene

    ResponderEliminar
  3. Igual por aqui. É uma angústia mas é um avanço. Grande beijo

    ResponderEliminar
  4. Até fiquei emocionada... estou a amamentar o meu segundo filho e é uma coisa que amo fazer. Adoro os momentos só nossos... vou ficar assim também, nostálgica e triste quando deixar.
    Outras fases virão!

    ResponderEliminar
  5. Se o meu "eu" presente me tivesse segredado ao meu "eu" passado que ia amamentar e que iria ser tão "nosso", teria abanado a cabeça e dito - naaaaaaa!
    Hoje a Carlota tem 5 meses, eu voltei a trabalhar e ela a ter uma refeição de papa, por dia. O que me custou não conseguir chegar a todo o lado com o corpo e lhe dar peito exclusivo mais tempo... mas este mês é do pai.
    Obrigada Rita - deixei de me sentir tão sozinha nestes pensamentos. Por vezes temei estar a ser "egoista", mas agora que a vejo bem, percebi que era só medo de mais uma fase.

    Que as restantes me tragam tanto amor como até agora.

    Obrigada!

    ResponderEliminar
  6. Olá Rita,
    Tenho 4 filhos, um bebe com 14 meses e amamento há 9 anos... só deixei de amamentar nas gravidezes, e o meu terceiro mamou até as 30 semanas de gravidez do 4. Actualmente só dou a mama ao pequeno almoço, é só quando ele pede, e estamos bem. Pretendo continuar até aos 2/3 anos. Se der só de manhã já é maravilhoso para ele, sei que não há nenhum leite tão Completo como o nosso. Nestas idades é normal haver um desinteresse, como começam a testar outros sabores naturalmente desinteressam-se da maminha, mas é passageiro e não deixamos de ter leite de um dia para o outro... vai notar que se expremer o seio ele terá leite Ainda uns bons 3/4 meses. Como nesta fase deixamos de produzir leite antecipadamente apenas quando o bebe suga... se decidir voltar ao dar a mama e esta receber o estímulo do bebe apenas no momento o seu corpo produzirá...
    enfim, a vida é sim, feita de escolhas... se fizeram a vossa e estão bem é continuar. Não pude deixar de comentar a minha experiência. 😊

    ResponderEliminar