menu-topo

Uma influencer {de amor}.

sexta-feira, julho 21, 2017
 

Eu sei que gosto de comunicar e sei que gosto de imagem. 
Juntando as duas coisas pode dar algo, dito hoje em dia, como Influencer.
Ora que uma destas pessoas não tira só fotos a olhar para o chão como se nada fosse [check!] e despacha uns textos sobre marca.
Uma blogger/influencier/o que quiserem (raios que profissão terei eu?!) tem de dar o corpo às balas.
Em primeiro lugar, [no meu caso] só comunicar o que uso, o que gosto, o que preciso. 
Bem ou o que acho que outros podem precisar, usar ou gostar.
Tem de ter um rumo, um foco e não se desviar. Tem de escolher ao que se associa e bater-se para manter a sua individualidade, imparcialidade, verdade. 
Tem de encontrar conteúdos, formas giras de passar a mensagem, de comunicar um produto, ou uma ideia.
E depois dar algo mais: a sua vida.
Um bocadinho dos filhos, do cão, da casa, do estilo, da forma de educar, de alimentar, um bocadinho dela própria, do seu corpo (não, não vou aparecer em fato de banho), da sua rotina e, no meu caso, uma vez por ano, (vá duas a contar com os anos de casamento) o marido.
É raro falar sobre ele aqui. Mas quando fez 40 anos achei que podia. 
(Não me matou, vá lá..)
Que ele faz parte da minha vida e o meu blog espelha a minha vida.
E fiquei surpreendida o quanto vale o amor. 
Afinal, o que "vende" mesmo é o amor!!! 
Talvez por acharem que ele era um fantasma, que não existia de verdade na minha vida, foi o post mais visitado do mês. 
(A série que não acreditavam???)
Nem o post das cadeirinhas de carro que achei que iria criar um buzz espezinhou o meu marido. E a Maizena, que estava deliciosa de verdade, também não lhe fez frente. 
Isto para vos dizer, que fiquei feliz por se interessarem por esta parte da minha vida.
Que o meu sentimento por ele não traduz, nem um bocadinho, a quantidade das partilhas que faço dele. 
E já que herdei agora este nome pomposo de Influencer (nem sei dizer esta coisa), que vos influencie a encontrar o amor, a fazerem um caminho lado a lado, a construirem uma vida a dois, e depois se der que venham crianças ( para pôr à prova isto tudo ;)).)
Talvez vos tenha privado desta minha paixão, mas com muita esperança, pode ser que aos 41 ele me deixe voltar a fazer aqui uma declaração de amor!





 

Sem comentários:

Enviar um comentário