menu-topo

Um post que é um repto.

terça-feira, agosto 29, 2017
O meu corpo sempre foi algo que me passou ao lado.
Antes de ser mãe, era esquelética. Fui-o toda a adolescência.
Quando casei, o meu marido queixava-se que os meus ossos o magoavam.
Depois de três cesarianas a coisa mudou.
O peso não descia, as pernas doíam, a barriga um desastre.
Passo a vida a ter de dizer que não vem "mais um a caminho".
Sempre me achei acima do meu corpo, do meu físico.
Apostava no interior e em boas conversas e gargalhadas.
Gosto de desportos, mas não de exercício. Sempre uma onda meio diversão.
E sou muito pouco consistente.
Até que percebi que o não estar em forma é uma grande forma de egoísmo para com quem gosta de nós e de quem gostamos.
Não é ser uma fit, nem correr maratonas, não comer, ou contar calorias. É ser sã.
Principalmente, porque fui mãe pela última vez há um ano e, tendo agora 40 anos, esta bebé (e os outros) precisa que eu ande cá muitoooo tempo e bem [preferivelmente].  
Andava a mastigar este post há muito tempo. Sou das que se tapa e que se esconde atrás da roupa.
Pôr esta foto aqui, para toda a gente ver, foi um desafio enorme. Foi pior que me enfiarem nuns elásticos de bungee jumping. 
Podem dizer que não é nada do outro mundo... 
Mas eu engano bem com uns braços e uns ombros fininhos e pouco peito. Sou o que se chama falsa magra.
E este falsa é para levar à letra. 
Falsifiquei o meu aspeto em saias e vestidos compridos.
Escondi o meu corpo atrás de filhos que me tapavam as mazelas em qualquer registo. 
Ninguém sabia que por trás disso estava escondida uma mulher que precisa de fazer mais por si.
[Até nesta foto escondi as minhas pernas.]
Até este post pode ser facilmente confundido como falso porque, afinal, não sou um caso extremo de Peso Pesado. Mas, em silêncio, sinto muitos dos males de pessoas mais gordinhas.
E, por isso, aqui escarrapachada, prometo tratar mais de mim, ir ao ginásio [que já estou inscrita e juro que começo em setembro], continuar os tratamentos aqui, que me têm ajudado muito na má circulação, celulite, retenção de líquidos, e podia continuar a lista... 
E, deixar-me pressionar por vocês para apresentar provas.


9 comentários:

  1. Podia ter sido escrito por mim! 😊

    ResponderEliminar
  2. A Rita é mesmo uma pessoa bonita, genuína e equilibrada.
    Eu acho-a linda mas se é para o bem da sua saúde, força!

    Um grande beijinho

    ResponderEliminar
  3. Adorei o post e sinto exatamente o mesmo.
    Obrigada pela motivação.

    ResponderEliminar
  4. Partilha maravilhosa.
    A Rita está fantástica!

    ResponderEliminar
  5. É exatamente isso. Não sendo gordissima, podia ser mais magra. Mas sempre fui roliça, por isso, não ha milagres. O que me safa é ao contrário da Rita gostar mto de desporto e de exercício em todas os seus formatos. 3 filhos depois, com 37 anos, há muitas variáveis que jogam contra nós. Força! Penso o mesmo: temos que cá andar mts anos e se não tratarmos de nós, quem o fará?

    ResponderEliminar
  6. olá rita! força e acredite, está muito bonita! beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Identifico-me totalmente com o que escreveu. Tambem vou começar! Vamos começar! Obrigada! 😗

    ResponderEliminar
  8. Este post "vem mesmo a calhar"! Tomei essa decisão há cerca de 1 mês... tem corrido bem, sinto-me francamente melhor, física e psicologicamente, mas a luta interior do sair de casa e deixar as miúdas ainda continua.
    Tento-me convencer todas as vezes que também é o melhor para elas... mas não é fácil!
    Força para nós!

    ResponderEliminar
  9. Por motivos de saúde, concordo totalmente com o exercício. Quando se tem filhos, queremos cá estar o máximo de tempo possível, posto isso. Com esse sorriso ninguém quer saber se o seu peso está acima ou abaixo, a Rita transmite um bem estar com a vida, que não há exercício que consiga fazer o mesmo. A mente sã já tem, agora que venha o corpo são. :) um grande beijinho
    (está linda)

    ResponderEliminar