menu-topo

A espada, a parede e a liberdade

quinta-feira, setembro 28, 2017
Há pouco tempo tive de dar uma entrevista sobre o blog. 
E é bom respondermos a perguntas de estranhos porque também nos questionamos,  conhecemo-nos melhor e traçamos novos objetivos.
A minha formação é em Marketing e Publicidade.
 Após acabar o curso trabalhei em algumas agências de publicidade como copy mas logo depois  caí de para-quedas no jornalismo. 
Bem, se por um lado uma é oposta da outra, por outro, também casam bem. Fiquei com as duas vertentes.
Quando a minha vida mudou e passei a blogger, percebi que tinha de baixar a guarda aos anticorpos que a informação me fez criar contra a publicidade. 
Afinal, os meus últimos anos foram vividos a fugir de marcas, a procurar factos e rigor e a tentar descobrir se a mensagem era limpa sem "donos". 
Mas agora também iria precisar de comer e trazer dinheiro para a minha família.
 Tinha de respirar fundo e acalmar o coração cada vez que queria falar de um produto, dos tantos anos que fui ensinada a nunca o fazer.
E então fiz as pazes comigo mesma através da minha liberdade. 
Sou livre para escolher do que falo no meu espaço.Conciliei as minhas duas áreas de formação e aceitei que este era o meu novo trabalho.
Quero ter conteúdo bom, meu, da minha autoria, no meu blog e ser paga por isso. Se a marca nem for visível melhor. Se fizer parte da minha vida melhor ainda. 
Se é fácil? Não!
Quero ter temas giros e só ser paga para trazer o suficiente para a minha família sobreviver.
Se vou recusar muita coisa, sim. 
Se por não ter muita publicidade terei (infelizmente) menos seguidores, também!
Se vivemos numa era de consumo onde me sinto muitas vezes out, sim!!!! 
Mas eu quero em primeiro lugar ser verdadeira comigo. 
Para ser verdadeira, tenho de ter verdade aqui.
Publicitar o que tem a ver comigo e com a minha vida, e não ser uma montra de produtos e marcas. Essa não sou eu. 
Não quero passar a vida a associar a minha imagem só por produto que me chega a casa.
Se eu falar de uma marca é porque a uso, porque gosto, porque faz parte da minha rotina, ou porque o descobri e adorei. Ou porque acho que vocês vão gostar.
Sei que se eu for essa verdade, manterei os meus seguidores e, com sorte, encontro mais na nossa onda. 
E que este blog não será vazio de conteúdo mas um sítio que mistura as áreas da minha formação: publicidade e jornalismo. Com seriedade e rigor. [Mas de forma leve, claro.]
Quero que confiem sempre na minha palavra e para isso não posso ir a todas.
Estes são os meus objetivos futuros para aqui.
O lado mais comercial é ainda um caminho novo que estou a percorrer. 
Que às vezes me surpreende.
 Quando, por exemplo, dou tudo de mim, do meu suor e trabalho num post e que, afinal,  acaba num flop e num silêncio gigantesco do outro lado. E depois outro que aconteceu sem o mínimo esforço arranca milhares de reações e partilhas. 
Uma coisa é certa, tanto vocês, como as marcas, irão sempre encontrar verdade do meu lado. Porque afinal este blog sou eu e eu sou este blog. 
E nada melhor para o seu crescimento que a minha verdade.


9 comentários:

  1. Eu sigo alguns blogs. Através destes cheguei, mais tarde, ao seu e foi uma descoberta muito boa! É o blog com que me identifico mais, talvez por achar que a Rita tem uma postura perante a vida parecida com a minha. Eu adoro a sua verdade. Para mim é a verdade do que é simples e autêntico. Muitos parabéns ;)

    ResponderEliminar
  2. Se há blogger que representa as famílias normais é a Rita.
    Sempre com verdade, equilíbrio e honestidade.
    Sigo-a desde o início. Nunca me desapontou.
    Parabéns!

    ResponderEliminar
  3. Adoro o seu blog, apesar de o ter encontrado á uns meses, acho que só a maneira como descreve tudo, é para mim suficiente para o ler todos os dias e com a maior atenção, pois as palavras saem-lhe naturalmente.
    Claro que tudo que fale sobre a família para mim é tudo.
    Muitos parabéns.

    ResponderEliminar
  4. Adoro o seu blog!Descobri o seu blog ha cerca de 8 meses, quando estava prestes a ser mae pela segunda vez e desde aí nao parei de o seguir! Acho que reflete a sua forma de viver com a qual também me identifico! Simplicidade, honestidade, naturalidade e muito amor��! E claro sentido de humor! Beijinhos e continue assim fiel a si própria ��

    ResponderEliminar
  5. Isso, Rita. Eu compreendo perfeitamente que um blogger vive da publicidade e isso não me choca. Choca-me sim é quando nos tentam atirar areia para os olhos e não identificam as parcerias.
    Não sei se acham que comemos todos gelados com a testa.

    ResponderEliminar
  6. Tenho seguido desde sempre o blog. Adoro como escreve, o que escreve, e até me inspirou a criar o meu próprio (infelizmente em stand by porque há outras prioridades neste momento). Confesso que, quando começou a referenciar marcas, não gostei. Não gostei porque não estava habituada. Mas entendo, e agora já me habituei. É normal isso acontecer. Eu própria, no meu blog, também sugiro sítios e marcar que gosto (claro que sem qualquer pagamento, pois não tenho o alcance que a Rita tem). Mas compreendo perfeitamente e porque não fazê-lo? Assim temos a opinião de alguém que, para nós, é credível e que gostamos. Muita sorte, força e cá estamos deste lado, à espera :-)))) bjs

    ResponderEliminar
  7. Querida Rita,
    Descobri o blog por acaso há já algum tempo. Confesso que a principio achei "normalissimo e apenas mais um". Hoje sou mega fã da Rita. De tudo, da maneira despreocupada juntando aos filhos fofos que educa com valores que quero transmitir aos meus. Por isso, não me surpreende nada esta nova postura. A Rita é assim, verdadeira ;) Conte comigo sempre deste lado. Beijinhoo

    ResponderEliminar
  8. Eu vou continuar a vir, com ou sem publicidade. Acho bem que tire dinheiro disto, afinal deve dar uma trabalheira.
    Adoro este blog, os temas que aborda, e acima de tudo sinto-me muito da mesma forma em vários temas, identifico-me :)

    ResponderEliminar
  9. Gosto da forma como a Rita encaixa a publicidade no seu blog e no dia-a-dia. Vê-se que não é forçado. Acho muito importante esta questão da verdade que se transmite e do não querer fugir àquilo em que acredita. Não me incomoda nada ver uma pessoa ganhar dinheiro de publicidade e acho super normal que alguém que vive de um blog o faça. Vou continuar por aqui ;) A Rita também é uma inspiração de como é possível viver com menos e de como é possível mudar de vida, mesmo que às vezes nem tudo seja um mar de rosas ou tão slowliving como inicialmente o imaginava ;) Beijinhos Rita e continue a deliciar-nos com os seus posts e as suas fotos ;)

    ResponderEliminar