menu-topo

O teu filho é feliz?

sexta-feira, novembro 10, 2017
Isto foi o que a Imaginarium quis saber num estudo sobre Felicidade e Infância e para o qual me convidou para pertencer a um painel de especialistas [a Magda da Parentalidade Positiva,  professor Rui Lima e eu, como mãe;)] que muito me honrou.
Na verdade, a felicidade é tudo o que um pai quer para o seu filho.
No entanto, termos responsabilidade nessa felicidade, ou não, é algo de muito exigente e até assustador. E por isso a Imaginarium também quis saber qual o papel dos pais na felicidade dos seus filhos, o quão é importante a brincadeira, se eles são conscientes da felicidade e o quanto o meio envolvente influencia.
Confesso que desde que saí deste evento a minha tónica cá em casa tem sido a brincadeira.
Que me foquei em estar calma e atenta a eles. 
Que não os mandei logo fazer os trabalhos de casa.
Que nos temos rido e que tudo tem corrido melhor.
Mas mais do que isto. Brincar é um assunto sério.
Na brincadeira eles vão experimentar ser. Vão colocar-se à prova e arriscar sair para outros mundos. Vão conhecer emoções, vão lidar com a frustração, vão saber competir de forma positiva, vão saber esperar pela sua vez... Podia continuar a enumerar vantagens de brincar mas o melhor mesmo é deixarem tudo o que têm para fazer e sentarem-se no chão com eles.
Que brincar seja rotina. 

Vamos a um resumo dos números para Portugal
Os principais motivos de infelicidade para as crianças portuguesas, são, de acordo com os
progenitores, não passar tempo suficiente com os pais (26,3%), não ter tempo suficiente para
brincar (21,37%) ou ficar de castigo (16,45%).
80,4% dos pais portugueses mostra-se muito preocupado pelo futuro da felicidade dos seus filhos.

Uma esmagadora maioria dos pais aponta a dificuldade de conciliar vida profissional com vida
familiar, sendo que 89,89% acredita que um horário laboral mais flexível lhes permitiria aumentar o
tempo de qualidade e para brincar com os seus filhos.

Fazer planos em família fora de casa (como andar de bicicleta ou ir ao cinema) é aquilo que faz as crianças mais felizes, para 45% dos pais.

Em relação aos brinquedos que mais felizes fazem as crianças portuguesas, 38,08% dos inquiridos opinam que as bicicletas e os veículos com rodas em geral são os preferidos das crianças.

Vamos poder acompanhar imensas ações com base neste estudo. E acho que vão ser super úteis para brincarmos todos mais e lutarmos pelo nosso tempo em família.

Espero que tenham gostado.





1 comentário:

  1. Como mãe, a felicidade das minhas filhas está sempre na minha cabeça. Questiono-me todos os dias se estou a fazer a coisa certa não só para serem felizes agora mas, sobretudo, para terem a capacidade de serem sempre pessoas felizes.
    A brincadeira é muito importante, claro, mas acho que existe algo muito mais importante para a felicidade atual e futura dos nossos filhos.
    Como filha que fui, e pela minha experiência pessoal, creio que a felicidade dos pais é o que de mais importante existe para que as crianças possam ser felizes. Eles aprendem tudo connosco e nós somos a referência mais importante da sua vida, nos anos em que se forma a personalidade.
    Escrevi sobre isso há uns tempos aqui: http://www.vinilepurpurina.com/felicidade-dos-filhos-o-que-podemos-305561

    ResponderEliminar