menu-topo

O que vamos fazer nas férias da Páscoa.

sábado, março 24, 2018
Pára tudo que vem aí mais um #socorroosmeusfilhosestãodeférias. ;) 
Desta vez resolvi não os inscrever em nenhuma atividade porque temos andado tão a correr que nos faz bem parar. 
A Tribo número 1 está em produção, em breve está nas bancas, mas vamos já arrancar para o número 2 da revista. Por isso, vou aproveitar estes tempos mais tranquilos. Ou que espero mais tranquilos. ;)
Vamos ter caça aos ovos aqui na nossa terra, a Maria vai acampar para as guias e o Duarte quer ir uns dias para o ATL da escola. 
Já eu, vou aproveitar para arrumações também porque a minha casa (e vida) está a precisar. 
Além disso, os 2 anos da Madalena estão mesmo aí à porta e, por isso, vou aproveitar para pensar já o que vamos fazer para que deixe tudo alinhavado até lá. 
De resto vou aproveitar para lhes ler histórias, jogos de tabuleiros e trabalhos manuais. 
Também quero dar passeios e tirar-lhes fotos, que não tenho tirado muitas.
Não sou muito de comprar tudo e mais alguma coisa para os meus filhos. Somos muito de rua, de natureza. Bem, ou eu sou e eles seguem os meus passos! 
Por eles, como qualquer criança, haveria brinquedos até ao teto de nossa casa... Mas, de facto, gosto muito que atribuam aos brinquedos que têm, o valor que cada um merece.
 Que um brinquedo seja um presente especial e não uma rotina.
Mas nem sempre é fácil e reconheço que este é cada vez mais um trabalho conjunto. 
Se eles precisam de aprender a reconhecer desde sempre o valor das coisas, eu também tenho muito a aprender com eles porque há brinquedos que (nos) ensinam muito.Há algum tempo que aprendi a escolher para os miúdos, brinquedos que trabalham as emoções, a empatia, o instinto maternal mas também as frustrações e o mau perder. 
Brinquedos que lhes acrescentem alguma coisa. De tal forma que agora é quase instintivo.Os meus filhos têm muito isto. Por exemplo, adoram bebés, ficam tristes se vêem alguém ser mau com um velhote, ficam felizes quando assistem a situações positivas. 
Mas o mesmo acontece ao contrário: estão a aprender a gerir frustrações, mau perder, amuos dos irmãos, enfim, situações que também têm muito em comum com o meu filho do meio... ;)

Recentemente a Concentra ajudou-me a contar-lhes uma história muito especial: uma história de emoções. Os Fingerlings aterraram cá em casa e fizeram as delícias da mais pequena ao mais crescido, sem excepção! 
Estes macaquinhos de seis cores diferentes que agora vivem cá em casa, mandam beijinhos, andam na ponta dos dedos e fazem uma coisa super especial e que muito me agrada: reagem aos estímulos dos meus filhos! Criam uma interacção através da tecnologia que têm associada que os está a ensinar muito sobre dar e receber.
A verdade é que cada um daqueles seis personagens reage a tudo o que cada um deles faz, produzem dezenas de sons super queridos (mais de 40) e partilham com eles valores de amizade, companheirismo e cuidado para com o outro.É a isso que a Concentra nos tem habituado desde sempre. Por algum motivo há brinquedos que ficaram na memória de todos nós, ou não? 
[Este é aquele brinquedo que os vossos filhos vos vão chatear, chatear, chatear para ter!  Além de terem sido premiados internacionalmente com o prémio Toy of the Year, uma espécie de “Óscar dos Brinquedos”, são tão queridos tão queridos que são a melhor sugestão que vos podia fazer para estas férias da páscoa.]
Estou ansiosa que estas férias comecem, para viver mais devagar com eles, sem horas, sem pressões. 
A verdade é que, hoje em dia, um brinquedo que nos une no momento de brincar e que nos faz, simplesmente, sentar no chão do quarto ou da sala sem preocupações sabe a ouro.
[E confesso, aqui entre nós, já estamos muito ansiosos pelos que vêm aí: Fingerlings com Glitter e Unicórnios. [imaginem!!!] 
Aposto que ficaram curiosos... ;)]

Para saberem mais sobre este e outros brinquedos tendência da Concentra: https://www.concentra.pt/
Nota: As marcas que trago para este espaço fazem realmente parte dos meus dias e dos da minha família. Graças a elas consigo mantê-lo e daqui retirar uma parte do meu rendimento. Estão aqui muitas horas de trabalho, de dedicação e de momentos nossos. Obrigada por entenderem. 



Sem comentários:

Enviar um comentário