menu-topo

Fiz a revisão do meu ano passado. E aprendi muito mais com o mau.

terça-feira, janeiro 15, 2019
O meu marido, sempre muito à frente, traz-me sempre os conceitos e as pessoas mais interessantes e que ainda não se fala cá. A sério. Alguém cace este homem (com calma e respeito;))) que ele sabe o que vai virar tendência antes da hora. ;) 
Foi ele quem me deu a conhecer há alguns anos a Marie Kondo (ainda nem havia os livros cá) e também me mostrou o Tim Ferriss. 
Quis muito partilhar esta lista dele porque adorei e acho que é mesmo como devemos encarar o que queremos trazer para a nossa vida nos próximos 365 350 dias.
A ideia é muito gira e mostra-nos que devemos esquecer futuras resoluções, mas antes fazer uma revisão do ano que passou.
Para mim teve coisas muito boas e outras menos boas e que não quero repetir. A maior lição do ano passado é que não devo misturar casa, trabalho e lazer. Essa foi o problema que passou a ser uma regra para ficar. Preciso de saber dividir as áreas da minha vida para ter paz e ser feliz. A segunda foi ser mais organizada e assertiva nas minhas decisões, confiar no meu instinto e pôr sempre tudo por escrito.
Outra coisa a reter foi que simplificar a minha casa me traz muitos benefícios. De tempo, de stress, de estado de espírito. Por isso, destralhar é obrigatório para sempre. Obviamente, consumir o essencial, o que me traz alegria e o que me ajuda nos meus dias é a condição. 
Depois pessoas. Estar mais com quem me quer bem, dar mais a quem me dá. Como uma escala. Não é dar para receber. É apenas uma melhor gestão de esforço e expectativas. 
Fiz a lista e estou a postos para a aplicar. 
Se quiserem aqui vai, já traduzidinho para que não tenham trabalho:


Esqueçam as resoluções de ano novo e façam uma "revisão do ano passado"
 por Tim Ferriss

1. Peguem num bloco de notas e criem duas colunas: POSITIVO e NEGATIVO.

2. Percorram o calendário a partir do ano passado, passando por todas as semanas. 
3. Para cada semana, anotem no bloco todas as pessoas e atividades que provocaram um pico positivo ou negativo esse mês. Ponham-nas na respetiva coluna. 
4. Depois de percorrerem todo o ano passado, vejam lista e perguntem "Quais 20% de cada coluna produziram os picos mais confiáveis ​​ou poderosos?"
5. Com base nas respostas, peguem nos vencedores "positivos" e agendem mais destes em 2018. Coloquem-nos no calendário agora! Reservem coisas com amigos e preparem tudo antecipadamente! Esse é o primeiro passo. 
O segundo passo é pegarem nos vencedores “negativos, colocar no topo da “NOT TO DO LIST” e porem esta lista num lugar onde possam vê-la todas as manhãs nas primeiras semanas de 2018. Essas são as pessoas e coisas que os fazem sentir miseráveis, por isso não os coloquem no vosso calendário por obrigação, culpa, FOMO (Fear of Missing Out) ou outras tolices.

E lembrem-se: não é suficiente remover o negativo. Isso simplesmente cria um vazio. Obter as coisas positivas no calendário o mais rápido possível, para que não fique lotado com parvoíces e ruído que, caso contrário, preencherão os vossos dias. Boa sorte!


















1 comentário:

  1. Aprendo sempre muito mais com o mau! Sem dúvida alguma! Por isso aprendi que não é nada mau errar, desde que aprendamos com o erro. às vezes até dá jeito e é uma mais-valia!

    ResponderEliminar