4 thoughts on “"Ao longe a cidadela de um navio, acende-se no mar como um desejo por trás de mim o bafo do destino devolve-me à lembrança do Alentejo"

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *