E agora, quem vou fotografar?

Tempo de leitura: 2 minutos

Esta é a minha maior angústia – que maravilha – dos últimos tempos.
A girl está a ficar enorme e o boy não gosta de olhar para a máquina. Nem sequer o Buddy me dá grandes abébias mais interessado em correr, cheirar e brincar. Não sou de obrigar. Gosto de os apanhar distraídos na sua vida e rotina, em vez da típica pose. [São os luxos de quem os pode fotografar quando lhe apetece.]
Mas a girl está mesmo a ficar gigante, para o ano vai para a primeira classe. Estar sempre num blogue não sei se será algo benéfico. E – se sair ao pai – vai preferir o anonimato. A mãe já há muito desistiu disso e não a aquece nem arrefece, porque nunca teve um problema.;)
Terei este ano para isso. Talvez vá abrandando.
Apesar das famílias maravilhosas há algo de viciante e de cativante em ver os meus através da lente.
Ali paro o tempo. Ali eles não crescem. Ali ficam daquele tamanho para todo o sempre. Nostalgias de mãe, é o que é… 😉
Espero que continue a poder fotografar mais e mais crianças, bebés, grávidas*, famílias inteiras, animais de estimação. Vai começar – muuuuuito lentamente – o detox. 😉

* Duas irmãs, iguais, com uma filha da mesma idade, e à espera do segundo ao mesmo tempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *