Como frutos silvestres…

Tempo de leitura: 3 minutos

Fui fotografar uma família que adorei. Já tinha fotografado uma cunhada, quando ela me contactou para ir lá a casa. Tivemos de adiar à primeira e depois, um bocado à pressa, remarcámos em cima da hora e não arranjei solução para os meus filhos. Insistiram para os levar e lá fui eu a morrer de vergonha [e a rezar para que eles não fizessem alguma asneira séria.]
Acabaram até por animar os da casa e deixá-los mais à vontade,porque diga-se que os meus não fizeram o mínimo de cerimónias.
E foi um clique. Há pessoas que ficamos a gostar no primeiro segundo. Quando saí apareceu-me com duas caixas de framboesas daqui, um negócio uma paixão de família que é de se perder a cabeça e começar o dia como deve ser. Uma delas não chegou a casa. A outra durou pouco mais.
E pensei que há mesmo pessoas que, mesmo em pouco tempo, nos marcam pela pureza e simplicidade. E que são doces. Como os frutos silvestres.

5 thoughts on “Como frutos silvestres…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *