Pernas para que vos quero.

Tempo de leitura: 3 minutos
Desde miúda, quando era muito, muito magra, e estava tudo no sítio, as minhas pernas já mostravam que me iam dar muito trabalhinho. Ninguém me ligava porque era magra, mas quando inchava doí-me, tinha tendência para fazer nódoas negras, retenção de líquidos, etc… E os meus tornozelos de vez em quando pareciam pertencer a outro corpo.
Com a idade, as gravidezes, ter deixado de fumar há 10 anos [e, por tudo isto, deixar de ser magra, magra] a situação foi-se agravando.
Uns dois meses e muitos quilos depois, depois de ter nascido a Madalena, a minha terceira filha, e ainda bastantes hormonas em ebulição, fui a um especialista. Tinha esperança que pudesse haver alguma coisa a fazer, assim mais drástica, imaginem…
Ainda na ressaca do pós parto, quando ele me disse que era a minha genética e que nenhuma operação miraculosa me punha com as pernas da Elle Macpherson desatei num pranto à frente do senhor.
Foi um bocado constrangedor e estou em crer que o Doutor ainda deve pensar que eu estava com uma depressão pós parto. É que nem estava, e andava super feliz, mas a sentença de que as minhas pernas não iriam mudar deixou-me triste.
Ele só dizia para eu me alegrar, que já tinha visto casos muito piores que os meus, que não havia razão para estar assim, que tinha uns filhos lindos, … Bem, tentou tudo para me animar.
E deu-me alguns conselhos que guardo até hoje e que achei que podia partilhar com quem, tal como eu, foge de saias curtas, morre quando tem de andar na praia e que acha uma injustiça não nascer com 1,5 meio de pernas longas e lindas. 
1. Mantermo-nos no nosso peso ideal
[para quem tem tendência de acumular para baixo, o facto de estarmos mais gordas tem claro influência. É importante mantermos o nosso peso ideal.
2. Boa alimentação 
Comermos que nem uns bisontes não nos vai fazer bem. Não vale a pena falar muito deste ponto mas. às vezes, é preciso fechar a boca. Eu fechei a algumas coisas durante a semana e guardo para fazer asneiras em dias de festa ou ao fim de semana. Infelizmente, com a idade o nosso metabolismo altera-se e ganha-se peso com muito mais facilidade. #nãohádireito
3. Exercício físico
Deixou de ser um luxo na minha vida para passar a ser uma obrigação. Tive uma filha aos 39 anos. Tenho de estar cá mais tempo neste mundo por eles. É essencial mexer-me.
4. Beber muita água 
Andar de garrafa atrás. O chato é as vezes que vamos à casa de banho, mas é por uma boa causa.
5. Usar Collants de compressão
Estimulam a circulação do sangue e resolve mesmo aquela sensação de pernas pesadas.
Eu uso estes Light Legs. da Scholl e adoro. Existem em preto opaco (60DEN), cor de pele transparente (20DEN) e preto transparente (20DEN) mas também não sou adepta de mais nenhuma cor.  Experimentei outras marcas mas não me senti tão confortável.  Eram muito “duros” e parecia que não me mexia bem, ao contrário destes que são elásticos, funcionais e muito práticos.
6. Pôr as pernas para cima
Se estivermos mais inchadas ajuda imenso.
7. Massagens e drenagens
Se tiverem possibilidade, é usar e abusar.
8. Duche quente e frio
Sempre que pudermos água quente nas pernas, terminamos com frio. Confesso que me custa imenso principalmente no inverno e quase sempre passo esta fase. 😉

Espero que este post seja útil às vossas pernas.;)

4 thoughts on “Pernas para que vos quero.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *