Terror no supermercado # 1

Tempo de leitura: < 1 minuto

Só assim para avisar que qualquer semelhança com ficção é pura realidade!
Fui com os dois (e um pulso ainda em recuperação)
ao Pingo Doce.
Puxo de um carrinho. Enfio o mais novo lá dentro. Dor.
Está lá e sossega.
São tantas as perguntas que me fazem esquecer de várias coisas que precisava.
Muitos berros. Pedem gomas, bolachas, chocolate, a casa dos Pin & Pons, etc., etc…
Prendo a mais velha também no carrinho. Dor!
Passo o mais novo para aquela cadeira do carrinho. Dor.
Vejo as compras todas pisadas, amolgadas, ja só penso en fugir dali.
Tento ver se há agendas. O meu ano ja está a ficar desorganizado.
Eis se não quando ( imaginem em câmara lenta)
um velhote espera para eu passar, depois arranca
e vai a derrapar uns 2 metros até cair no chão,
bem aos meus pés.
Olho para o chão, vejo um rasto de gel de banho
espalhado pelo chão do supermercado
e a acabar no sitio onde estávamos.
Conclusão: Morri!
P.S. O senhor está bem!
P.S.2 Nunca mais me lembrei das dores no pulso…

11 thoughts on “Terror no supermercado # 1

  • As crianças estavam a reagir a algo que talvez possa ser revisto. Se

    A descrição é lamentavelmente triste e mais parece que está a falar de uma guerra do que de uma relação de amor e confiança entre mãe e filhos.

    Compreendo o tom cómico mas não lhe encontro piada.

    O senhor caiu uma vez e levantou-se. A mãe rerá que ter estes filhos para "todo o sempre" e talvez isso seja motivo sificiente para querer estabelecer com eles uma relação de parceria que torne as tarefas do dia a dia mais harmoniosas?

    Começar por não escrever e pensar sobre as crianças de forma desrespeituosa pode ser um bom começo.

    • Por mais voltas que dê a este comentário não o consigo entender.
      O respeito que tenho pelos meus filhos não tem a ver com este episódio e só quem não tem filhos saudáveis, felizes e energéticos é que não compreende o que pode ser uma ida ao supermercado.
      Se me dissesse desrespeito pelo senhos, dava-lhe toda a razão. Só o fiz porque foi uma situação inconsequente.
      Não vale a pena tentar explicar uma coisa inexplicável que é o meu amor pelos meus filhos e se não achou graça, com o devido respeito, há muitos blogs que não falam do dia-a-dia de uma mãe e que podem ser mais do seu apreço.
      Muito obrigada

    • A ida ao supermercado com os filhos pequenos é sempre uma aventura saudável… a todas as Mães acontecem episódios semelhantes… que acabam bem para ambas as partes. São situações em que a Mãe fica nervosa, mas ao mesmo tempo é um episódio cómico e que fica registado como bons momentos para o resto da vida… :-))))

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *