A Estação que não queria ser fantasma…

Tempo de leitura: 3 minutos

A Estação Beirã/Marvão já não existe.
Por ali não passa agora nenhum comboio.

E podia ser mais uma história triste, a arrastar as poucas pessoas que (ainda) lá vivem para o fundo, ainda mais. MAS NÃO!!!
A estação fantasma é das coisas mais maravilhosas que vi. 
Train Spot Guesthouse, um poiso para viajantes do mundo, tratou de lhe dar vida, mantendo a história desta estação,encerrada em 2012 por falta de verbas, passageiros, etc… viva!
A dona, gentilmente, ofereceu-nos sumo e cafés quando nós, ainda a tomar rumo como turistas, lá aparecemos de estômago vazio em busca de um pequeno almoço. Nem tenho palavras.
Um charme, uma viagem pelo tempo.
Aqui nesta estação há azulejos lindos a retratar a Torre de Belém, o Mosteiro de Alcobaça e o Convento de Cristo, em Tomar e zonas que pertenceram à Guarda Fiscal, à Alfândega e à fiscalização dos passaportes. 
E parece que lá vai nascer um pólo da Universidade de Évora o que vai rejunevescer muito a zona. E ainda bem!!! É lindo, merece não ser esquecido!!!
Só lá passa uma carruagem (agora esqueci-me do nome pomposo Francês*) por mês. Por isso, pode fazer-se esta loucura de andar pela linha sem medo e sem olhar para trás. 
E a nossa sorte?!
Primeira vez que ali fomos, lá passou a reliquia e um simpático senhor nos levou a dar uma volta. E quem foi o maquinista, quem foi?

*Dresina (que não é nada Francês) serve para fazer inspeções à linha. Obrigada António Mimoso

Fotos Crush
Local Beirã/Marvão e Train Spot Guesthouse
 O Socorro! Sou mãe… também está no Facebook

11 thoughts on “A Estação que não queria ser fantasma…

  • Que bom ver, no blog que leio todos os dias,a terrinha que me "acolheu" para trabalhar!!realmente a estação para a qual já quase nunca olho ficou lindamente aqui!!!
    Parabéns pelo blog fantástico!!

  • Olá, bom dia!
    Obrigada pela partilha da nossa bonita freguesia!
    É sempre motivo de alegria e orgulho ao vermos a nossa "terrinha" ser divulgada e partilhada de uma forma tão linda e tão pura!
    Já agora……o tal nome pompose Francês chama-se Dresina, e serve para fazer inspeções á linha.
    Mais uma vez obrigada:-)
    António Mimoso.

  • Olá Rita,

    Obrigada pelas suas partilhas tão doces que engordam a alma 🙂

    E as fotos… fantásticas!!

    Apesar de não ter qualquer formação na área da fotografia, nem um jeito especial, como sou apaixonada pela câmara e pela possibilidade que nos dá de registar memórias, entre família e amigos estou sempre pronta a disparar.

    Mas… às minhas fotografias falta um quê que não sei o que é e, com tantas palavras, queria perguntar-lhe como faz para que os retratos fiquem com o fundo desfocado?

    Obrigada, Marta Esperança

  • Olá Rita,

    Obrigada pelas suas partilhas tão doces que engordam a alma 🙂

    E as fotos… fantásticas!!

    Apesar de não ter qualquer formação na área da fotografia, nem um jeito especial, como sou apaixonada pela câmara e pela possibilidade que nos dá de registar memórias, entre família e amigos estou sempre pronta a disparar.

    Mas… às minhas fotografias falta um quê que não sei o que é e, com tantas palavras, queria perguntar-lhe como faz para que os retratos fiquem com o fundo desfocado?

    Obrigada, Marta Esperança

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *