Deixar o amor entrar.

Tempo de leitura: 2 minutos

Até agora – e já só faltam 3 meses para a baby nascer – ainda não a aproveitei como devia. Aliás, devem ter sido os tempos mais stressantes da minha vida, sendo que agora – por favor – tudo vai acalmar.
Não falta amor por ela. Não. Estou completamente apaixonada por este brinde que a vida me trouxe e a última ecografia deixou-me completamente de quatro. Mas o tempo e os problemas são grande entrave ao amor, às hormonas, [sorte minha também ao peso.]
A primeira coisa que fiz agora que me parece estar a tempestade a acalmar e numa de enxotar as más coisas foi ir aos saldos. (Então, tem de se começar por algum lado… 😉
Estamos fechados ao clássico daquele mesmo clássico. Venham os cor de rosa velhos, cinzentos e beges. Também vamos deixar entrar amarelo, mostarda e cores menos comuns. Aquelas que nos outros filhos nem me apetecia muito são os que me apetecem agora e por isso é uma sorte porque são as coisas menos usadas.
Quero começar a viver esta miúda, a senti-la a respirar fundo e não sempre em mini respirações travadas por ansiedade, correria (e tristeza). Quero cheirar já o perfume que me vai invadir a casa (o bom claro), quero sentir quando é urgente lavar as roupas, fazer a mala, pôr 3 dias de roupas em saquinhos a cheirar a alfazema e o momento em ela que passa a andar conosco no carro em caso de…
Estou de portas trancadas aos problemas e abri janelas para a tranquilidade. Vamos ver se funciona.

4 thoughts on “Deixar o amor entrar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *