Tempo.

Tempo de leitura: 2 minutos

Desde que vim para a nova casa não tive tempo para a sentir. Os sacos, cheios de 5 vidas cheias e também de muito desperdício, parecem crescer. Quando estão quase a desaparecer, surgem outros com mais histórias para guardar e tantas outras para deixar ir.
Aproveitei melhor quando só tinhamos a chave, começavam as obras e eu andava pela zona entre cá e lá. Dei de mamar nos cafés, conversei com muitos vizinhos, ouvi histórias do lugar, levei os meus filhos para o largo da igreja. Ficávamos simplesmente.
Desde que entrámos de malas e bagagens, perdi esse tempo.
Os meus dias passaram a ser entre arrumar as coisas e a casa. Montar e desmontar móveis. Trocar coisas de lugar. Entregar sacos à igreja, às cunhadas, à irmã. Ir a lojas de construção buscar o que que faltava, maçanetas, torneiras, varões… Trocar coisas que trouxe mal.
Até este fim de semana que prometi não arrumar nada e estar. Vimos filmes, escrevemos a carta ao Pai Natal, brincámos… Fomos ao Guincho, que agora fica tão perto, e o tempo estava tão bom que o boy foi estrear o seu presente de anos. Ainda faltam uns dias mas para quê adiar e perder o agora? Estava um dia de primavera [sem exageros]. Baby Madalena comeu areia pela primeira vez, a girl fez rodas e pinos para me deliciar com o que julguei perdido e o boy aqueceu muito mais do que o necessário no seu novo fatinho de inverno. Mas foi estreado e eu pude fazer o que queria há muito na nova casa. Parar.

7 thoughts on “Tempo.

  • Tão importante conseguir fazer essa leitura e deixar para trás (tranquilamente), aquilo que pode esperar. Aproveitar o tempo. Viver em família.

  • Bom dia Rita!
    Parabéns pela família linda, pela casa nova e pela emoção genuína que põe em cada gesto e vivência.
    Queria perguntar-lhe se sabe qual a marca da mantinha da mais sua boneca mais pequenina? Estou à espera da minha terceira filhota (depois de uma menina e de um rapazinho) e preciso de comprar uma… e gosto tanto desta…
    Beijinhos e felicidades : )

    • Obrigada Rita!
      É de facto linda a mantinha (já a tinha estado a namorar em fotos anteriores, mas só hoje ganhei coragem para lhe perguntar!) e tendo sido feita pela sua avó, imagino o quão especial seja para si.
      Vamos lá ver se encontro alguma que se lhe compare …
      Muitos beijinhos.

    • Que sorte Rita, aproveite bem essa presença mágica da sua sua avó!
      Também eu tinha uma avó maravilhosa mas, infelizmente, já não está connosco. Ficam as recordações constantes e a saudade.
      Muita saúde para todos e beijinhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *