Família (im)perfeita!

Tempo de leitura: 2 minutos

fotografia.JPG

SER uma família parece-me uma opção bem melhor do que TER uma família. Isto foi o que percebi depois de começar a minha. A nossa!
Podemos ser o pai, a mãe ou os filhos, mas andar cada um virado para si, sem um objectivo comum, pensado ou simplesmente instintivo, mas com vista ao bem de todos.
SER é sempre melhor do que TER e, nestas férias, FOMOS muito mais do que TIVEMOS – apesar da sorte de termos tido imenso – e foi isto que senti quando o meu marido regressou a Lisboa para trabalhar e nós continuámos por terras Alentejanas.
Finalmente, tivemos tempo para SER. Para todos sermos um membro, uma parte e um papel desta família.
Crescemos juntos neste tempo, não mais, mas de forma diferente do que no dia-a-dia da correria. Esse também nos dá algumas coisas, como sermos rápidos e não nos enervarmos, mas estas sabem realmente melhor, sem horas, sem planos, com tempo para amar.
Claro que custou muito a despedida, mesmo sendo por poucos dias, mas foi também um adeus, ou pelo menos um até para o ano, aos momentos que vivemos juntos.
A girl ficou triste. Diz que tem saudades do pai e de casa. Que quer voltar… Isto até lhe arranjarmos um programa qualquer divertido e se esquecer.
Quando me falam em mais um filho, apesar de não ligar nenhuma, lembro-me logo do meu signo.
Sou balança, gosto de tudo equilibrado e simétrico. Um terceiro filho – se vier, claro, que fico feliz – baralhava a minha compulsão. Ou seja, de dois, tenho de passar para quatro, and so on, and so on…
Brincadeiras à parte, daqui a uns anos posso pensar diferente, mas por agora estou bem assim. Para quem tantas vezes me pergunta para quando o terceiro, a resposta é que a nossa família por enquanto está a SER e não a pensar em TER.
Se SER passar por mais um filho, então hei-de TER! 😉
Mil beijos

P.S. Kids vestidos pela querida Teresa da Sal & Pimenta que assentam na perfeição neste cenário de campo.

3 thoughts on “Família (im)perfeita!

  • Olá Rita,

    Muitos parabens pelo post !!! toca num tema que a mim me diz muito e que hoje em dia acho que está muito "esquecido" nas familias…..
    O SER é muito mais importante ( para mim) do que TER…….
    Só que com esta sociedade de "consumo" só se pensa em ter ter ter …. cada vez mais….e infelizmente ter não trás a felicidade , não enche o coração …..

    bjns
    Raquel

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *