Zmar (a reabertura)

Tempo de leitura: 4 minutos
A alegria de renascer. Foi o que senti neste fim de semana.
Um recomeço. Mais forte, mais inspirado, mais agradecido.
Fomos muito felizes no Zmar que ainda não conhecíamos.
A piscina de ondas salvou-nos do calor e trouxe muita diversão.
A festa branca, que parecia uma alta produção como não vi em muitos festões que já fui. 
O que é aquele Unicórnio??? Se vissem dentro da tenda ficariam de boca aberta. Uma sereia numa concha gigante, mega produção mesmo!!!
Espero que tenham visto no meu insta Stories. 😉  
Antes tivemos da festa houve um chill out na piscina (calorão!!!) onde a Joana Lobo Anta rebentou!
Estivemos juntos, em família, como gostamos, ainda que rodeados de muita gente.
Eles fizeram amigos e até encontraram uns já conhecidos.
Fizeram tiro ao arco, deram comida aos animais e fomos ao melhor picnic de sempre.
 Tentei (Baby Madalena não estava muito quieta como podem ver nas fotos) fazer o workshop de sumos naturais com a maravilhosa naturopata Cátia Antunes . Quero fazer um dia (sem crias.)
Lembrou-nos que é importante acreditar. Sempre.

No Zmar está tudo feito para vivermos devagar. 

Para darmos valor ao segundo, ao minuto. 
Ao crescimento dos nossos, às cumplicidades e às (boas) emoções.
É o renascer de partilhas e gargalhadas que se amontoam no dia a dia de afazeres, é dar tempo e espaço para que cada um de nós seja ele próprio. É vê-los ser. Só vê-los ser.
Também nós precisamos às vezes de reabrir o coração, a atenção, para darmos valor ao que realmente importa e saber que o agora é que conta.
Obrigada Zmar por tudo isto. Também renascemos um bocadinho.
(Não façam como eu. Diz-se Zê (tipo letra) e não Ze (tipo abelha);)

3 thoughts on “Zmar (a reabertura)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *