Dias maiores, filhos soltos.

Tempo de leitura: 2 minutos
 Se virem esta bebé por aí a comer pedrinhas e ervinhas saibam que é a terceira filha e que a resolvi deixar mais solta. Impensável na minha primeira, mais aprofundado no segundo, muito fomentado com a última.
Pu-la no chão, mesmo ali. Cheia de perigos e coisas pequenas. Não stressei. Trincou um pau, apanhei-a quase a meter à boca uma beata, e estou em querer que engoliu uma ou duas pedrinhas (pequeninas) e algumas daninhas.
Até me afastei e tirei mesmo a máquina para a fotografar.
Assim na loucura.
(Só não tive tempo de editar as fotos mas acho que me desculpam. ;))
É tão bom vê.los explorar o mundo. E estou muito grata ao sítio onde vivemos {e à natureza} por nos permitir esta coesão. É a maior aula, a melhor atividade. É gratuita e recebemos tanto.
E com os dias maiores, tão bom!!!
Tenho cada filho a sair à sua hora. 
Consigo (com uma espera curta) juntar os dois mais novos e evitar 3 viagens. Tenho uma hora e meia para fazer algo (normalmente vou dar um jeitinho à casa) até ir buscar a girl.
No horário de inverno tudo custa, Mas com este sol a brilhar é outra alegria.
Fomos um bocadinho ao parque, levámos o cão e bolinhas de sabão. 
[É o seu delírio]
Por mim, a mais velha nem ficava no prolongamento, na escola pública chamam-se AECs. Mas foi ela que me pediu muito para ficar. Faz coisas divertidas e muito giras. Expressões plásticas, patinagem, filosofia, Yoga, dança, toca bombo… Por mim, vinha comigo. Ficávamos juntos e soltos por aí.
Com o meu horário de entrar e sair cedo tenho a vantagem de os poder ir buscar. Quando acabar o horário de amamentação já não os vou poder pôr. Não os vejo acordados sequer. E, por isso, quero muito aproveitar estes tempos, longe das teclas e dos écrans. Perto das pedrinhas e ervinhas.

2 thoughts on “Dias maiores, filhos soltos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *