Uma história de amor. [com piolhos à mistura]

Tempo de leitura: 2 minutos
Achei que devia fazer este post porque, há tempos, partilhei no meu instagram um produto que descobri através de uma amiga e recebi um número enorme de mensagens sobre isto. E percebi que, apesar de mal acompanhada, não estava sozinha. 😉
Mas vou começar pelo princípio. 
Piolhos e esta praga que há hoje em dia. Pelo menos ao nosso redor.
Bem, acho que os meus filhos são muito doces e tenho andado nesta luta. [d o i d a]
Comecei a perceber que, por amigas, nas escolas, etc, não era uma luta, era uma batalha travada por imensas famílias. Uma praga.
Experimentei tudo. É que já lhes tenho um ódio que não calculam. 
Lençóis para lavar, roupa até ao teto, fortunas em tratamentos, químicos para cima das cabeças, tempo para tudo isto… 
t e r r o r
Bem, isto para vos dizer, assumindo aqui que conheço de perto estes indivíduos e que, por isso, posso sujeitar-me a comentários desagradáveis [sendo que piolhos não é sinónimo de sujidade] prefiro mostrar-vos isto do que ter medo de ficar conotada como mãe de uns piolhosos… 😉
Mas quero muito partilhar isto com quem possa estar a endoidecer como eu.!!!
É que descobri um produto para têxteis. Chama-se Moskout e põe-se, em vez de na pele, em lençóis, toalhas, carrinhos, sofás, carro, almofadas, bandoletes, roupa, TUDO!!!!! 
Ou seja, deixei de ter de por tudo para lavar, coisa que me estava a desesperar este inverno.  Dá para tudo o que é têxteis. Não tem cheiro nem mancha. Mas não é só isto.
Mata num raio de 50 cm. Ou seja, imaginem este quadro:
Põem numa chapéu do vosso filho. Esperam que seque. O vosso filho põe o chapéu. Os piolhos [e lêndeas!!!] morrem!
Ou seja, não só previne, como os mata. 
Uma coisa importante para mim era a composição, sendo que fica aqui o link com toda a explicação. É inócuo e está aprovado pela DGS. 
Também tenho o dos mosquitos e para quem viaja para países com zica, malária, dengue, etc… 
Nunca pensei escrever um post com tanto entusiasmo sobre este tema. ;)))
Podem comprar qualquer um deles, ou o kit como eu, aqui.
[Até agora nem sinais deles.]

6 thoughts on “Uma história de amor. [com piolhos à mistura]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *